logo 20182

TRANSMISSÃO DO CARGO SIM. TRANSIÇÃO NÃO

Ligado .

Anastácio recebe Quinquinha em gabinete para ‘entrega das chaves’ do município

 Papéis invertidos: Quinquinha do Posto, de saída (E), fala na transmissão do cargo, há quatro anos. Na segunda imagem, aperto com  Anastácio, que deixou o cargo no último sábado    

O clima pesado herdado da disputa municipal mais judicializada da história de Manga parece se desanuviar nestas primeiras horas de 2017. Prevaleceram o juízo e o bom-senso. O ex-prefeito Anastácio Guedes (PT) recebeu, na manhã deste domingo (1º), no gabinete principal da Prefeitura de Manga, o sucessor e agora novo titular do cargo, Joaquim Oliveira Sá, o Quinquinha do Posto Shell (PPS), para uma rápida cerimonia de transmissão do cargo.

O movimento de aproximação partiu do petista Anastácio, após o fracasso da transição prevista em lei. A antiga administração preparou toda a documentação, mas esperou a definição judicial do prefeito Quinquinha, que teve sua candidatura contestada pelo Ministério Público de Manga e disputou a eleição sub judice.

O prefeito só foi autorizado a ser empossado, em cerimônia prevista para a noite deste domingo, depois o ministro Henrique Neves, do Superior Tribunal Eleitoral (TSE), concedeu liminar para o registro tardio da sua candidatura, no último dia 19. Depois disso, Anastácio enviou ofício propondo a realização da transição, mas houve recusa da parte do então prefeito eleito de que o prazo de 10 dias antes da posse não seria suficiente para realizar a transição.

O ex-secretário de Administração Geovane Pimenta ligou para Henrique Fraga, cotado para ser o futuro chefe de gabinete da nova administração, para combinar a “entrega” simbólica das chaves da Prefeitura de Manga. O prefeito que sai e o que toma posse logo mais visitaram as principais secretarias do município.

Anastácio entrou ao sucesso os documentos da transição que havia preparado. Em mais de mil páginas, o processo traz o relato de todos os convênios firmados durante o mandato, dados de funcionários, além das obrigações e previsão de receitas para os próximos 90 dias. Há ainda um levantamento fotográfico de todos os bens móveis do município e inventário da situação como foram repassados para o novo governo.

Página virada


O novo prefeito Quinquinha do Posto fez rápido pronunciamento durante a transmissão do cargo, quando sinalizou com uma contemporização em relação às notícias dando conta de que vai pedir auditoria na prestação de contas de antecessor Anastácio. “A partir deste momento, toda a responsabilidade pela situação do município passa a ser nossa”, teria dito o prefeito, segundo relato de um interlocutor presente à transmissão do cargo.


Não se sabe se por conta do clima acirrado que marcou o segundo semestre na política local, aliados do prefeito Quinquinha têm acenado com a possibilidade de devassa nas contas do ex-prefeito Anastácio de suposto movimento judicial para tentar anular o concurso público determinado pelo Ministério Público do Patrimônio Municipal por meio de termo de ajustes de conduta (TAC) com cerca de 80 municípios filiados à Associação dos Municípios Mineiros da Área da Sudene (Amams) e concluído durante o mandato do petista. A ver.

Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar