O TOMA E DEVOLVE DE TEMER

O TOMA E DEVOLVE DE TEMER

Governo vai liberar saque de contas do PIS/Pasep para idosos Da Agência Brasil O governo vai liberar o saque de…

More...
 PROCESSADOS POR FALTA DE TRANSPARÊNCIA

PROCESSADOS POR FALTA DE TRANSPARÊNCIA

Três municípios mineiros na mira do Ministério Público por descumprir lei de acesso à informação O Ministério Público Federal (MPF)…

More...
NADA É DE GRAÇA...

NADA É DE GRAÇA...

Houve muita grita quando os deputados informaram ao distinto público sobre a proposta de criação de um fundo com valor…

More...
IMPROBIDADES RECORRENTES 2

IMPROBIDADES RECORRENTES 2

Prefeito de Manga dispensa de licitação escritório que atuou na campanha eleitoral para livrá-lo da inexigibilidade O prefeito de Manga,…

More...
UM SÉRGIO MORO NO SERTÃO?

UM SÉRGIO MORO NO SERTÃO?

 Quem é o juiz que tira o sono de políticos no extremo Norte de Minas  Atual titular da 2ª Vara…

More...
QUINQUINHA TEM DUAS NOVAS CONDENAÇÕES POR IMPROBIDADE

QUINQUINHA TEM DUAS NOVAS CONDENAÇÕES POR IMPROBIDADE

Numa única sentença, juiz decreta duas novas perdas do cargo para prefeito de Manga >> Dispensa de licitação em contratos…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.
Imprimir

TEMER SEGUE NA CORDA BAMBA

No 23 Maio 2017.

Mídia é uma das arenas em que o presidente precisa transitar para garantir sobrevivência

A estratégia do presidente Michel Temer para ir ficando no cargo inclui, por óbvio, a grande imprensa – além de manter unida no que for possível deputados e senadores da base aliada. Até ontem, as organizações Globo iam na contramão da meia volta editorial dos jornais paulistas no dia seguinte ao estouro do escândalo, com pedido de cautelas e dúvidas sobre a autenticidade da gravação de Joesley Batista. 

No ótimo artigo de ontem em O Globo, a colunista Miriam Leitão questionava se é possível fingir que a conversa entre o presidente Temer e o dono da JBS não aconteceu. Para Miriam, a economia “não pode dominar a cena como uma ditadora diante da qual tudo tem que ser imolado, em especial os princípios. A economia precisa de ajustes, mas não se pode fazê-los ao preço de negar os fatos”. 

Não poderia, mas é essa a âncora a que Temer se agarra após ter sido bombardeado pelas conversas nada republicanas com o empresário Joesley Batista, o delator que saiu livre, leve e solto e um bocadinho mais rico da crise que ameaçou implodir o Brasil. Temer se apresenta como o fiador das reformas trabalhista, previdenciárias e quejandos. Por enquanto se deu bem. 

Em outra frente também na segunda-feira, Temer desistiu do pedido que havia feito ao STF para suspender o inquérito aberto contra ele. O presidente percebeu a armadilha em que se meteu com o risco de ser derrotado e detonar de vez o estouro da boiada da sua base parlamentar no Congresso Nacional.  

Caso o plenário do STF acatasse o parecer do ministro Edson Fachin e mantivesse a investigação, seriam reais as chances do fim do governo. No contra-ataque, o Palácio do Planalto encomendou laudo técnico ao perito Ricardo Molina, sobre a gravação da conversa com Joesley Batista. Molina chegou à apressada conclusão de que a ‘fita’ é "prova imprestável". 

A decisão da ministra-presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármem Lúcia, de adiar para depois da análise da famosa gravação do dono da JBS a avaliação em plenário sobre a autorização da investigação do presidente deixou o governo aliviado. Ganha-se tempo para mudar o jogo. No final da noite de ontem, o jornal da TV Globo News já parecia alinhado com a tese. Se a Globo voltar atrás, como já fizeram os jornais de São Paulo, Temer tem boa chance de ir ficando. Até o próximo estouro da boiada em razão de novas denúncias. 

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar