OUTRA PONTE BEM LÁ PARA O FUTURO...

OUTRA PONTE BEM LÁ PARA O FUTURO...

Sai lista com construtoras habilitadas a participarem da licitação para construção da ponte entre São Francisco e Pintópolis O governador…

More...
PREFEITO DEMITE 100 PRÓXIMO AO NATAL

PREFEITO DEMITE 100 PRÓXIMO AO NATAL

Quinquinha alega falta de recursos para justificar demissão coletiva, que ajudaria a fechar a folha de dezembro Um presente de…

More...
NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

Prefeito alega fraude em votação e suspeição de vereadora entre argumentos para barrar denúncia de improbidade  Volumes com as cerca…

More...
O JUS SPERNEANDI DE QUINQUINHA

O JUS SPERNEANDI DE QUINQUINHA

Prefeito entrega defesa prévia à Câmara, que tem agora 10 dias para arquivar ou levar acusação de improbidade adiante  Quinquinha…

More...
DEMOROU, MAS ERA DIA

DEMOROU, MAS ERA DIA

Câmara de Manga aceita denúncia e Quinquinha pode ser cassado por improbidade administrativa  Imagem: Clever Inácio - www.norticias.com.br        …

More...
FALTOU PANO PRA MANGA?

FALTOU PANO PRA MANGA?

Oposição alivia para Quinquinha, o ímprobo, e Luiz do Foguete vê o cavalo para o poder passar arreado A primeira…

More...
IMPROBIDADES RECORRENTES 2

IMPROBIDADES RECORRENTES 2

Prefeito de Manga dispensa de licitação escritório que atuou na campanha eleitoral para livrá-lo da inexigibilidade O prefeito de Manga,…

More...
QUINQUINHA TEM DUAS NOVAS CONDENAÇÕES POR IMPROBIDADE

QUINQUINHA TEM DUAS NOVAS CONDENAÇÕES POR IMPROBIDADE

Numa única sentença, juiz decreta duas novas perdas do cargo para prefeito de Manga >> Dispensa de licitação em contratos…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.

paulo guedes natal

Imprimir

EXAUSTÃO NA CIDADANIA, MELHOR PARA TEMER

No 31 Julho 2017.

O Brasil segue dando mostras cotidianas de que não é mesmo um país sério, conforme diagnóstico antigo do presidente francês Charles de Gaulle (1890-1970). A votação da denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer na quarta-feira será mais uma oportunidade de mostrar, além da falta de zelo com coisas sérias (em que país do mundo um presidente com as acusações que pesam sobre Temer ainda estaria no cargo?), mais uma evidência de que nosso projeto de Nação fracassou.

O Congresso vai livrar a cara de Temer, ainda que por enquanto, no que nos obriga todos os brasileiros a convivermos com essa farsa que se instalou aqui em Brasília: um político ocupa a Presidência da República sem a menor condição para tanto.

Temer representa no cargo o papel de ator canastrão com suas gafes quase diárias e os sinais recorrentes de que já não domina mais a realidade à sua volta. Vide sua afirmação, feita há alguns dias, de que faz o melhor governo dos últimos 20 anos e disparates que tais.

A revista Época do final de semana mostrou, no final de semana, que a JBS teria realizado pagamentos de R$ 1,1 bilhão em propinas a 1,7 mil políticos brasileiros ao longo da última década. Entre eles, Michel Temer, useiro e vezeiro em abastecer suas campanhas e de outros peemedebistas na caixa-forte da empresa da carne podre.

Tudo isso acontecendo e a cidadania brasileira dando milho aos pombos. Há um visível cansaço e frustração, em boa medida pelo desnudamento do lulo-petismo, que um dia denunciou os 300 picaretas do Congresso Nacional e deu no que vimos. No lado de lá, a turma do pato amarelo da Fiesp e de movimentos como o Vem Pra Rua relutam no rompimento com a nova ordem que ajudaram a instalar com o protagonismo na campanha pelo impeachment de Dilma Rousseff. 

A crise pegou o país de jeito e nossa passividade dá margem para a vergonha que veremos nesta quarta-feira. Parcela do Congresso vai livrar a cara de Temer sem medo do amanhã.

Comentários  

0 #1 pe dy cabria 01-08-2017 17:06
começando a dizer tudo...
Citar

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar