TERREMOTO EM ITACARAMBI: 10 ANOS DEPOIS

TERREMOTO EM ITACARAMBI: 10 ANOS DEPOIS

Vítimas do tremor de terra viram sua vida mudar pouco após tragédia O repórter Luiz Ribeiro traz à nossa fraca…

More...
PREFEITO DEMITE 100 PRÓXIMO AO NATAL

PREFEITO DEMITE 100 PRÓXIMO AO NATAL

Quinquinha alega falta de recursos para justificar demissão coletiva, que ajudaria a fechar a folha de dezembro Um presente de…

More...
NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

Prefeito alega fraude em votação e suspeição de vereadora entre argumentos para barrar denúncia de improbidade  Volumes com as cerca…

More...
O JUS SPERNEANDI DE QUINQUINHA

O JUS SPERNEANDI DE QUINQUINHA

Prefeito entrega defesa prévia à Câmara, que tem agora 10 dias para arquivar ou levar acusação de improbidade adiante  Quinquinha…

More...
DEMOROU, MAS ERA DIA

DEMOROU, MAS ERA DIA

Câmara de Manga aceita denúncia e Quinquinha pode ser cassado por improbidade administrativa  Imagem: Clever Inácio - www.norticias.com.br        …

More...
FALTOU PANO PRA MANGA?

FALTOU PANO PRA MANGA?

Oposição alivia para Quinquinha, o ímprobo, e Luiz do Foguete vê o cavalo para o poder passar arreado A primeira…

More...
IMPROBIDADES RECORRENTES 2

IMPROBIDADES RECORRENTES 2

Prefeito de Manga dispensa de licitação escritório que atuou na campanha eleitoral para livrá-lo da inexigibilidade O prefeito de Manga,…

More...
QUINQUINHA TEM DUAS NOVAS CONDENAÇÕES POR IMPROBIDADE

QUINQUINHA TEM DUAS NOVAS CONDENAÇÕES POR IMPROBIDADE

Numa única sentença, juiz decreta duas novas perdas do cargo para prefeito de Manga >> Dispensa de licitação em contratos…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.
Imprimir

SUJEITOS OCULTOS

No 30 Novembro 2017.

O ex-prefeito Humberto Salles não bota a cara na janela, mas tem grande interesse nos destinos da comissão processante que ora investiga seu antigo aliado e atual prefeito, Quinquinha de Quinca de Otílio (PPS). Quinquinha responde na Câmara de Vereadores de Manga a processo em que é acusado por suspeita de improbidade na contratação, com dispensa de licitação, da banca do advogado Farley Menezes, com o argumento de que o douto montesclarense é o bam bam bam, o inigualável nas artes da jurisconsultoria.

A denúncia contra o atual prefeito foi levada aos vereadores pelo eleitor Adeon Lelis da Silva, que sabidamente é muito próximo ao ex-prefeito Humberto - fato que, de per si, já diz muito sobre o tom de acerto de contas que ora se desenrola no palco iluminado da Câmara Municipal.

Humberto Salles e Quinquinha são desafetos inconciliáveis há pouco mais de uma década. Salles se queixa de outro fato emblemático da política local: a primeira e histórica, por assim dizer, cassação de um prefeito na história quase centenária do município.

Em 2007, Quinquinha teria pego carona em outra comissão processante, quando o investigado era Humberto, então prefeito do município e também pela prática de improbidade. Quinquinha era o vice-prefeito da ocasião e teria sido o sujeito oculto a incentivar o golpe parlamentar que derrubou Humberto da cadeira de prefeito, antecipando quase de forma melancólica sua segunda passagem pelo cargo.

Você é eternamente responsável pelo que cativas, já dissera a esperta raposa de Antoine de Saint Exupéry, em o 'Pequeno Príncipe', o romance que segue cativando novos e pequenos leitores mesmo em tempos de internet. Quinquinha sabe o que está em jogo e por isso já apelou ao tapetão. O vereador Evilásio Amaro (PPS) entrou com mandado de segurança na Comarca de Manga para barrar a CPI, já que no voto a coisa ainda anda meio incerta. O mandado ainda não vingou. O juiz responsável pelo caso achou a ação meio mambembe e mandou de volta ao remetente, para eventuais ajustes.      

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar