UNIMONTES PARA POR CONTA DE BAIXO SALÁRIO

UNIMONTES PARA POR CONTA DE BAIXO SALÁRIO

O ao letivo nem começou e os servidores da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) estão novamente em greve, na repetitiva e…

More...
HORÁRIO DE VERÃO ACABA NO SÁBADO

HORÁRIO DE VERÃO ACABA NO SÁBADO

Chega ao fim à meia-noite do próximo sábado (17) o horário de verão em vigor desde outubro passado, quando os…

More...
PROVEDOR REGIONAL PUXA AVANÇO DA BANDA LARGA

PROVEDOR REGIONAL PUXA AVANÇO DA BANDA LARGA

A Agência Nacional de Telecomunicações divulgou comunicado nesta segunda-feira (29) com a informação de que foram adicionados ao sistema 1,91…

More...
TELEFONE FIXO A CAMINHO DO MUSEU

TELEFONE FIXO A CAMINHO DO MUSEU

Crise e mobilidade leva país a perder 1,2 milhão de linhas de telefone fixo  em 2017 [Com Agência Brasil] -…

More...
 PREFEITOS EM PÉ DE GUERRA COM PIMENTEL

PREFEITOS EM PÉ DE GUERRA COM PIMENTEL

O governador de Minas, Fernando Pimentel, vai lidando como pode com a insatisfação dos prefeitos após a repetição dos atrasos…

More...
APÓS NOVO W.O DE QUINQUINHA, COMISSÃO PROCESSANTE ENCERRA FASE DE INSTRUÇÃO

APÓS NOVO W.O DE QUINQUINHA, COMISSÃO PROCESSANTE ENCERRA FASE DE INSTRUÇÃO

Prefeito tem prazo de cinco dias para apresentar alegações finais, mas recusa em prestar depoimento indica que optou por judicializar…

More...
NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

Prefeito alega fraude em votação e suspeição de vereadora entre argumentos para barrar denúncia de improbidade  Volumes com as cerca…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.
Imprimir

MATIAS CARDOSO PAGA ABONO FUNDEB, QUINQUINHA NADA...

No 17 Janeiro 2018.

A Prefeitura de Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas, pagou na terça-feira (16) o abono do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) a cerca de 100 profissionais do ensino na rede pública local. Ao todo, o prefeito daquele município, Edmárcio Moura Leal, o Edmárcio da Sisan (PSC), destinou R$ 98,7 mil a cerca de 100 professores e cargos de supervisão. O tíquete médio recebido por cada profissional foi de um salário mínimo (R$ 954).

Já na vizinha Manga, que fica a 11 quilômetros de Matias, na margem oposta do Rio São Francisco, os profissionais da educação podem não ter a mesma sorte. Embora o pagamento do abono do Fundeb tenha sido uma das mais destacas processas de campanha do prefeito Quinquinha de Quinca de Otílio (PPS), não há, até aqui, nenhuma sinalização de que os professores vão receber o dinheiro extra após quatro anos de suspensão.

A Prefeitura de Manga acabou de atrasar em uma semana o pagamento dos salários do mês de dezembro – o que demonstra descontrole financeiro e incapacidade de cumprir a promessa, mesmo que os recursos do Fundeb venham de verba carimbada. O município de Manga recebeu R$ 8,5 do Fundeb ao longo do ano passado, mas o rateio do abono só é pago naqueles casos em que município registra ‘sobras’ na aplicação dos recursos e quando a remuneração dos profissionais do magistério com recursos do Fundo não ultrapasse os limites previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O Blog enviou e-mail ao prefeito Quinquinha e ao secretário Henrique Fraga (Governo), mas não houve resposta.

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar