logo 20182

QUANTO VALE A PONTE PAGA PELA VALE?

Ligado .

Acordo entre mineradora e governo de Minas prevê construção de três pontes sobre o Velho Chico. Vão sair?

Balsa faz a travessia do rio São Francisco entre os municípios de Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas, onde há previsão para construção de ponte com o dinheiro do acordo Vale/Governo de Minas  

O bilionário acordo firmado entre o governo de Minas Gerais a mineradora Vale no começo deste mês para reparações socioambientais por conta do rompimento de barragens no Estado prevê extensa lista de intenções.

Entre elas estão a construção de três pontes sobre o Rio São Francisco nas cidades de São Romão, São Francisco e Manga. Seria intervenção inédita do poder público na mobilidade do povo norte-mineiro, mas é bom não comemorar antes do tempo.

Nunca se deve perder de vista que isso aqui ainda é o Brasil. O dinheiro da China, ops, da Vale, está garantido, mas o poder público em Pindorama é useiro e vezeiro e falhar nas suas promessas.

AGORA VAI?

Seja como for, o anúncio enche de esperanças as populações das regiões beneficiadas com a ponte e faz parte do eixo ‘Mobilidade’ do Programa de Reparação Socioeconômica do Estado - a ser bancado pela Vale, que se comprometeu a devolver aos mineiros US$ 7 bilhões.

Isso mesmo que você leu: sete bilhões de dólares ou R$ 37,68 bilhões. É dinheiro que não acaba mais e que, se bem utilizado, pode resgatar o governo meia boca de Romeu Zema (Novo), que após dois anos no cargo não conseguiu dizer a que veio - embora as promessas fossem de revolução nas práticas administrativas.

EIXOS

O acordo entre a Vale e o governo estadual teve mediação do Judiciário - o que dá esperanças de que os recursos extras serão efetivamente aplicados nas finalidades definidas nessa espécie de termo de ajuste de conduta entre as partes envolvidas.

Foram estabelecidos cinco eixos para a utilização do dinheiro da indenização, com prioridades para os projetos e demandas das comunidades atingidas pelas montanhas de lama jogadas sobre suas cabeças e propriedades pelas barragens de contenção da mineradora - o que prevê ainda um programa de transferência de renda à população atingida

O acordo inclui ainda intervenções restaurativas na bacia do rio Paraopeba, inclusive para sua segurança hídrica, além de reparação e compensação socioambiental no município de Brumadinho.

Foi incluído ainda um eixo chamado programa de mobilidade, que o que interessa mais diretamente aos norte-mineiros, e um programa de fortalecimento do serviço público.

MOBILIDADE

De volta ao programa de mobilidade, o acordo entre a Vale e o governo Zema prevê investimentos de quase R$ 5 bilhões na recuperação das péssimas rodovias estaduais e a conclusão de corredor logístico estruturante, além da implantação do Rodoanel da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Os recursos também vão ser empregados na complementação do metrô da Região Metropolitana da capital Belo Horizonte e nas construções das pontes sobre o Velho Chico em Manga e São Romão sobre o Rio São Francisco.

A PARTE QUE TE CABE

Onde está o busílis? O acordo não indicou a repartição dos R$ 4,95 bilhões para cada um desses empreendimentos. Meus três leitores certamente sabem que uma obra do metrô consumiria essa montanha de dinheiro fácil, fácil e ainda pediria mais verba.

Os buracos das estradas esquecidas pelos sucessivos governos em Minas estão ali prontos para engolir outro volume gigantesco de dinheiros.

A pergunta que não quer calar: quando e como serão definidos os valores gastos em cada uma dessas obras? Como garantir que um burocrata qualquer ache meio fora de propósito esse negócio de construir três pontes sobre o São Francisco?

PROJETOS

Por falar nessas pontes, a do município de São Francisco é a que está em estágio mais avançado. O projeto-executivo foi concluído e a obra pode significar, no futuro, importante ligação do Norte de Minas com Brasília e a região Centro-Oeste.

Ponte sobre o rio São Francisco entre Manga e Matias pode abrir corredor para escoar produção do Projeto Jaíba para o Centro-Oeste do país

E a ponte em Manga, pela qual tanto suspira a população após décadas de promessa? O projeto de engenharia foi iniciado durante o governo petista de Fernando Pimentel, mas teria sido suspenso após a posse de Romeu Zema.

Segundo o deputado federal Paulo Guedes, metade do projeto foi concluída, mas faltam visitas técnicas ao local. Se for mesmo retirar a ponte do papel, o governo mineiro pode retomar do ponto em que o projeto parou. A ver.

Recentemente, o governo federal descartou a possibilidade de bancar a obra, porque a União só investe em pontes que ligam rodovias federais. Não é o caso em Manga, onde a federal BR-135 seria interligada à rodovia estadual MG-401, que liga Manga a Janaúba.

ONDE ANDA O TAL PROGRESSO?

A ponte no rio São Francisco entre Manga e Matias Cardoso é sonho antigo. O cantor manguense Tião Sales, ex-Tião Cover, tem uma música que batizou de “Quase ilhados”, em que diz que por uma margem do rio não tem estradas e para a outra “a balsa encalha”.

O cantor lembra que os manguenses “também são filhos de Deus e fazem parte da Nação”. Em sua simplicidade, o artista pergunta onde está o tal progresso. O acordo bilionário com a mineradora Vale aponta um rumo. Se vai dar certo, aí já são outros quinhentos.

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

O QUE JÁ PUBLICAMOS SOBRE O ASSUNTO: 

MESMO SEM RECURSOS, LICITAÇÃO DA PONTE EM SÃO FRANCISCO AVANÇA MAIS UMA ETAPA

DER DEFINE LOCAL DA PONTE MANGA-MATIAS

SAÍDA PARA MANGA É PONTE OU ASFALTO?

SAI NOME DA EMPRESA RESPONSÁVEL POR PROJETO DA PONTE SOBRE O VELHO CHICO

DE NOVO A TRAVESSIA DO SÃO FRANCISCO

A PONTE DO RIO QUE CAI

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

Comentários  
0 # sebastião da silva s 12-02-2021 22:35
Valeu Luis, muito obrigado,quantos já morreu na esperança do progresso em nossa região,mais estamos na esperança,pois ela é a ultima que morre!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # pe de bode 17-02-2021 12:39
só acredito vendo!!!!!!
Responder | Responder com citação | Citar
Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar