logo 20182

ANO DE PANDEMIA E DESPEDIDAS

Ligado .

Número de óbitos em Manga cresce 15% em 2020 na comparação com ano anterior, mas impacto da pandemia é pequeno

Se você tem aquela impressão de que mais pessoas têm morrido após o estouro da pandemia do coronavírus, seu feeling não está errado. Dados do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais, Interdições e Tutelas de Manga, no extremo Norte de Minas, confirmam essa percepção.

O registro de óbitos cresceu 15% no município em 2020 na comparação com o ano anterior. Foram registradas 160 mortes no ano passado, periodo quase totalmente impactado pelo avanço da covid-19. No ano anterior, em 2019, o Registro Civil havia sido notifivado de 139 óbitos. No total do país, o crescimento é ainda mais impressionante, como você vai ler mais abaixo.

Oficialmente, no entanto, a elevação dos óbitos não tem relação direta com o coronavírus. Durante todo o ano de 2020, o município registrou cinco eventos (há um caso pendente de confirmação) ligados à causa mortis como sendo a Sars-Cov-2. Esse número veio bem abaixo do crescimento da letalidade local no mesmo período (21 registros a mais no ano passado vis-à-vis 2019).

FONTE: IBGE

Números de 2020 (ainda não disponíveis) vão inverter a tendência de queda no número de mortes em Manga mostrada no gráfico acima

MENOS VIOLÊNCIA 

A boa notícia é que o número de mortes violentas caiu 35% durante o ano da pandemia (14 eventos em 2019 ante nove em 2020). Na direção contrária, cresceram os registros de óbitos por insuficiência respiratória e hipertensão arterial sistêmica, além dos diabetes, cardiopatias e os diversos tipos de neoplasia.

A elevação das mortes por causas não diretamente associadas à pandemia ainda não foi suficientemente investigada. A relação mais próxima que os especialistas dão é a chamada morte por complicações relacionadas à covid.

EXPLOSÃO DE ÓBITOS

Se o olhar voltar para o país, o crescimento foi até menor que o caso isolado de Manga, mas ainda assim bastante assustador. Dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) divulgados em janeiro mostraram que 2020 foi o ano com maior mortalidade de pessoas no Brasil.

Foram 1,4 milhão de pessoas falecidas no último ano, o que equivale ao crescimento de 8,6% na comparação com 2019. Vale notar que o Brasil fechou 2020 com cerca de 195 mil mortes com a causa mortis detectada para coronavírus.

Agora o dado mais impressionante: a variação é cerca de quatro vezes maior do que as taxas observadas na série histórica, que nunca havia passado de 2 % de aumento das mortes no intervalo de um ano.

CORRELAÇÃO

A pergunta que não quer calar é esta: por que o ano da pandemia coincide com esse aumento brutal na curva de óbitos? Se não houve outra razão além da covid para esse fenômeno, qual é a associação entre os dos fatos? A correlação estaria nos efeitos colaterais da pandemia.

A tese é que os pacientes adiaram as visitas aos consultórios médicos e passaram a evitar os ambientes de consultórios e pronto socorros – o que pode ter agravado casos clínicos, com elevação do risco de morte em outras patologias que não a covid-19.

||||||||||||||||||||||||||||||||
LEIA TAMBÉM

SALTO MORTAL   
Média da morbidade sobe em Manga nos meses de agosto e setembro, logo após o 1º registro de óbito por Covid 
|||||||||||||||||||||||||||||||||

Comentários  
0 # Damião 03-03-2021 23:27
Por questões políticas do PT local, o único médico que sabe entubar um paciente foi demitido. médico esse que era o único a entubar um paciente e que era responsável pelos pacientes positivos. Nós manguenses agradecemos ao super prefeito de Manga por pensar em nós. Grato por essa demissão.
Responder | Responder com citação | Citar
Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar