Bloco de Notas

Imprimir

SUJEITOS OCULTOS

No 30 Novembro 2017.

O ex-prefeito Humberto Salles não bota a cara na janela, mas tem grande interesse nos destinos da comissão processante que ora investiga seu antigo aliado e atual prefeito, Quinquinha de Quinca de Otílio (PPS). Quinquinha responde na Câmara de Vereadores de Manga a processo em que é acusado por suspeita de improbidade na contratação, com dispensa de licitação, da banca do advogado Farley Menezes, com o argumento de que o douto montesclarense é o bam bam bam, o inigualável nas artes da jurisconsultoria.

A denúncia contra o atual prefeito foi levada aos vereadores pelo eleitor Adeon Lelis da Silva, que sabidamente é muito próximo ao ex-prefeito Humberto - fato que, de per si, já diz muito sobre o tom de acerto de contas que ora se desenrola no palco iluminado da Câmara Municipal.

Humberto Salles e Quinquinha são desafetos inconciliáveis há pouco mais de uma década. Salles se queixa de outro fato emblemático da política local: a primeira e histórica, por assim dizer, cassação de um prefeito na história quase centenária do município.

Em 2007, Quinquinha teria pego carona em outra comissão processante, quando o investigado era Humberto, então prefeito do município e também pela prática de improbidade. Quinquinha era o vice-prefeito da ocasião e teria sido o sujeito oculto a incentivar o golpe parlamentar que derrubou Humberto da cadeira de prefeito, antecipando quase de forma melancólica sua segunda passagem pelo cargo.

Você é eternamente responsável pelo que cativas, já dissera a esperta raposa de Antoine de Saint Exupéry, em o 'Pequeno Príncipe', o romance que segue cativando novos e pequenos leitores mesmo em tempos de internet. Quinquinha sabe o que está em jogo e por isso já apelou ao tapetão. O vereador Evilásio Amaro (PPS) entrou com mandado de segurança na Comarca de Manga para barrar a CPI, já que no voto a coisa ainda anda meio incerta. O mandado ainda não vingou. O juiz responsável pelo caso achou a ação meio mambembe e mandou de volta ao remetente, para eventuais ajustes.      

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar