Bloco de Notas

Imprimir

ELE TEM A FORÇA

No 18 Janeiro 2015.

Presidente eleito da Amams, petista César Emílio quer levar o governador Pimentel para a sua posse

Imagem: http://www.connect.com.br/

O novo presidente da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), o prefeito de Capitão Enéas, César Emílio (PT), articula com o Palácio Tiradentes a vinda do governador de Minas, o também petista Fernando Pimentel, para participar da sua posse no cargo, logo no início de fevereiro. Se a visita for confirmada, será a primeira de Pimentel ao Norte de Minas após a eleição, agora já investido na condição de governador de todos os mineiros - o que ressalta a deferência para com o correligionário e futuro titular da Amams.

A presença do governador teria peso simbólico para sinalizar a importância com que o Governo de Minas vai tratar a principal entidade municipalista da região – além, e não menos importante, de repetir gesto semelhante feito pelo ex-governador Antonio Anastasia (PSDB), quando da posse do agora ex-presidente da entidade e prefeito de Mirabela, Carlúcio Mendes (PSB), há quase dois anos. Gesto simbólico, também, para desmontar a vinculação quase umbilical que a associação teve com  os governos tucanos, no período em que esteve sob o comando do ex-prefeito de Patis Valmir Morais (PTB), aquele que chegou ao extremo de dar o nome do pai do senador Aécio Neves ao auditório da entidade.  

Quem articula a ida ainda não confirmada de Pimentel a a Montes Claros é o deputado estadual Paulo Guedes, que aproveitaria a presença do governador na cidade para assumir oficialmente o cargo na Secretaria de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas (Sedinor). A solenidade, turbinada com a presença de Pimentel, seria indicativo do apreço que o governo tem para com a região. A conferir se o governador abre espaço na agenda para prestigiar os companheiros do Norte.

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar