Artigos

Imprimir

ABALO NA CONFIANÇA

No 20 Dezembro 2017.

Falha operacional irrita usuários da travessia no Rio São Francisco entre Manga e Matias Cardoso

O serviço de travessia sobre o Rio São Francisco entre Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas, foi interrompido por algumas horas na última segunda-feira (18). O problema começou ainda na madrugada e teve como causa, segundo fonte da própria empresa, panes simultâneas nos motores dos três rebocadores da Navegação Confiança, responsável pela operação da travessia desde abril de 2016 – após vencer a licitação organizada pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais (Setop).

A pane desta semana causou transtorno para os usuários da travessia. Ambulâncias de municípios da região não conseguiram seguir viagem e alguns pacientes teriam perdido consultas agendadas previamente em cidades como Montes Claros e Janaúba. Alguns veículos seguiram viagem pela BR-135, via Januária, onde há uma ponte sobre o rio na altura da cidade de Pedras de Maria da Cruz. O problema persistiu ao longo do dia, com a aglomeração de veículos mesmo após a retomada da travessia.

Segundo o gerente de operações da Navegação Confiança em Manga, Fernando José Nicoletti, a paralisação teria durado apenas algumas horas – tempo necessário para os reparos nos rebocadores. Nicoletti diz que os motores dos rebocadores trabalharam no limite máximo de sua capacidade após o aumento do volume de água na calha do rio com as chuvas fortes que atingiram a região nas últimas semanas.

A vitória da Navegação Confiança para explorar o serviço de balsas em Manga ainda incomoda alguns dos seis antigos concessionários em regime precário que exploravam há décadas o negócio naquele ponto do Rio São Francisco. A suspensão dos serviços irritou motoristas e usuários do serviço, que protestaram nas redes sociais. Não faltaram reclamações pela demora nas melhorias anunciadas com a concessão do serviço.

Plano de investimentos

Pessoas ligadas aos antigos donos das balsas que atuavam na travessia têm feito uso das falhas operacionais da Navegação Confiança, que é de Belém do Pará, para indispor a população contra os novos concessionários. A concessionária deve apresentar até o mês de maio, dois anos após assumir os serviços, um plano de investimentos para o período de duração do contrato com o Estado de Minas Gerais, que é de 15 anos.

Entre as benfeitorias esperadas estão a iluminação das praças de embarque nas duas margens do rio e o projeto de sinalização das rotas de embarque e desembarque, além da construção de escritório, bilheteria e guaritas para a fiscalização. A Navegação Confiança também deve apresentar projeto de melhorias nas plataformas de embarque, mas essas intervenções dependem de licenciamento ambiental.

Comentários  

-1 #2 wagner 01-01-2018 11:44
CRITICAR É FÁCIL, QUERO VER SE COLOCAR A DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR AMENIZAR OS PROBLEMAS!!!!!NINGUÉM FALA DAS SABOTAGENS QUE VEM SOFRENDO OS REBOCADORES NEH!!!PEDAÇOS DE CABOS DE AÇOS NOVOS AMARRADOS A GARRAFAS PETS PARA ENROSCAREM NAS HÉLICES, PARAFUSOS QUE APARECEM MISTERIOSAMENTE DENTRO DE CABEÇOTE DE MOTOR....... O SERVIÇO DA NACON É OTIMO!!!
Citar
+1 #1 Hékson Viana 22-12-2017 11:32
Inacreditável que ainda exista alguém que critique o atual serviço das balsas, claro que melhorias sempre são bem vindas, mas é imcomparável o atual serviço com o que era oferecido antes, balsas bem melhores, com oferta de serviços a bordo, horário de partida respeitado, entre outras coisas, melhor mesmo agora só com a ponte!
Citar

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar