Destaques

Imprimir

CADASTRO ÚNICO

No Domingo, 04 Janeiro 2015 20:56.

Beneficiários do Bolsa Família têm até dia 16 para atualizar cadastro

Da Agência Brasil

Beneficiários do Bolsa Família que receberam aviso no extrato de pagamento devem atualizar os dados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal até o dia 16 de janeiro. A atualização deve ser feita com documentos pessoais e dos demais integrantes da família.

Quem recebeu o aviso e não atualizar as informações poderá ter o beneficio bloqueado a partir de fevereiro. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, até novembro, dos 1,2 milhão de beneficiários que devem recadastrar os dados, 709,7 mil haviam procurado os gestores do programa para a atualização.

A revisão é feita todos os anos com foco nos beneficiários que não atualizam os dados no Cadastro Único há mais de dois anos. Quem não recebeu o aviso no extrato de pagamento está com as informações em dia.

Todos os beneficiários do programa devem atualizar o cadastro voluntariamente a cada dois anos ou a cada vez que nascer um filho, houver mudança de escola, alteração no endereço residencial ou qualquer informação relevante. Além do Bolsa Família, a falta de atualização do cadastro implica perda de outros benefícios, como a tarifa social de energia elétrica.

Imprimir

DEFINIDO VALOR DO NOVO SALÁRIO MÍNIMO

No Terça, 30 Dezembro 2014 15:49.

A partir de 1º de janeiro, salário mínimo será R$ 788

O valor do salário mínimo pago aos trabalhadores a partir de 1° de janeiro de 2015 será de R$ 788. O reajuste é de 8,8% em relação ao valor atual de R$ 724. O novo mínimo está definido em decreto assinado pela presidenta Dilma Rousseff e publicado na edição desta terça-feira (30) do Diário Oficial da União

O valor fixado por Dilma Rousseff é menor do que aquele que o Congresso Nacional estimava para efeito da aprovação do Orçamento de 2015, ainda não aprovado, que seria de R$ 790. A diferença de R$ 2 vai representar economia de R$ 752,8 milhões em relação à previsão de gastos do Legislativo, segundo cálculos do consultor da Câmara dos Deputados Leonardo Rolim.

Com o reajuste, o mínimo pago corresponde a um valor diário de R$ 26,27 e R$ 3,58 por hora de trabalho. O aumento beneficiará 48 milhões de pessoas que têm renda vinculada ao piso nacional, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O valor de R$ 788 estava previsto na proposta orçamentária entregue pelo governo ao Congresso Nacional. O salário mínimo é calculado a partir de uma fórmula que leva em conta a inflação do ano anterior e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

Imprimir

HORA DE FAZER UMA 'FEZINHA'

No Terça, 30 Dezembro 2014 12:09.

Brasileiros apostam na Mega da Virada com o sonho de mudar de vida

Da Agência Brasil

Com o sonho de mudar de vida do dia para a noite, milhares de brasileiros estão comprando o bilhete da Mega da Virada como uma passagem para o paraíso. Este ano, os apostadores concorrem a um prêmio estimado em mais de R$ 240 milhões. Viagem, casa, carro e ajudar a família estão entre as primeiras metas de quem aposta neste sonho.

Caso um único apostador ganhe o prêmio da Mega da Virada e queira aplicar todo o valor na poupança, poderá viver com uma renda de cerca de R$ 1,4 milhão por mês, o que equivale a mais de R$ 46 mil por dia, de acordo com cálculos da Caixa Econômica Federal.

Apesar de jogar pela segunda vez na Mega da Virada, Roilson Moreira diz que não tem ideia do que fazer com o prêmio, caso ganhe. O garçom, de 37 anos, que é casado e tem um casal de filhos, disse que ia começar viajando para pensar no que fazer com todo o dinheiro.

João Cordeiro, funcionário público, ressaltou que o primeiro investimento também seria em uma viagem com a família. "Deixaria o dinheiro na poupança, para render, enquanto penso no que fazer com tanto dinheiro”, disse ele, que aposta na Mega da Virada desde a primeira edição, em 2009, mas "ainda não tive a sorte [de ganhar]”.

Por enquanto, o movimento nas casas lotéricas à procura da aposta de fim de ano é baixo. As apostas começaram no dia 25 de dezembro e vão até a próxima quarta-feira (31), às 14h. Segundo o operador de caixa da Lotérica Esplanada, em Brasília, muitos apostadores deixam para apostar no sonho na última hora. Ele conta que já teve apostas de R$ 10 mil reais na loteria onde trabalha. “Tem muitos bolões particulares, colegas de trabalho, amigos, parentes que se reúnem para fazer um jogo mais alto e ter mais chance”, contou.

A estudante de direito Lorena Passos, de 24 anos, foi hoje à loteria perto de sua casa, na Asa Norte, bairro de Brasíia, fazer o jogo do bolão da família. “O sonho é o mesmo de sempre: casa, carro, dar um empurrãozinho para a família melhorar de vida”.

O sorteio do concurso especial 1.665 será às 20h do dia 31 de dezembro. O apostador marca no mínimo seis e no máximo 15 dezenas e paga a partir de R$ 2,50, valor que aumenta com o acréscimo de dezenas marcadas, podendo chegar ao máximo de R$ 12.512,50. Quanto mais dezenas marcadas, mais chances de o apostador ter os seis números sorteados em sua aposta e ser o mais novo milionário pela Mega da Virada.

A primeira Mega da Virada, em 2009, pagou R$ 144,9 milhões. A premiação tem crescido a cada concurso especial, a ponto de, no ano passado, ter dividido R$ 224,6 milhões entre quatro ganhadores: de Curitiba (PR), Palotina (PR), Maceió (AL) e Teofilândia (BA).

Imprimir

NOVO PADRÃO

No Sexta, 19 Dezembro 2014 14:54.

Brasileiro passa mais tempo na internet do que vendo TV, aponta estudo

Com Agência Brasil

Saiu uma pesquisa que confirmou o que todo mundo já descofiva. A televisão ainda é o principal meio de comunicação no Brasil, mas os brasileiros já passam mais tempo navegando na internet do que na frente da TV. A informação está na Pesquisa de Mídia Brasileira 2015, divulgada hoje (19) pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

De acordo com a pesquisa, os brasileiros passam, em média, quatro horas e 59 minutos por dia usando a internet durante a semana e quatro horas e 24 minutos/dia nos fins de semana. Já a média de tempo assistindo à TV fica em quatro horas e 31 minutos/dia nos dias de semana e quatro horas e 14 minutos aos sábados e domingos.

"A diferença ainda é pequena, mas mostra uma tendência importante e que deve ser analisada. O tempo [de uso das redes] dá um parâmetro de como o brasileiro está migrando de forma consolidada para os meios de comunicação digitais”, avaliou o ministro da Secom, Thomas Traumann.

De acordo com a pesquisa, a internet é o terceiro meio de comunicação mais usado pelos brasileiros, atrás da TV e do rádio e à frente dos jornais e revistas. O levantamento, que ouviu 18 mil pessoas e traçou um perfil do consumo de informações nas diferentes mídias, apontou que 43% dos brasileiros usam a rede como meio de comunicação.


Brasileiro fica, em média, mais de quatro horas em frente à TV

Imprimir

BRASÍLIA EM CLIMA DE TERRA ARRASADA

No Domingo, 14 Dezembro 2014 10:38.

Atolado em dívidas, o petista Agnelo Queiroz deixa como legado a maior crise financeira da história autônoma do Distrito Federal

O petista Agnelo Queiroz deixa o Palácio Buritis nos próximos diasem meio ao que já pode ser considerada a maior crise financeira da história do Distrito Federal. No campo político, Agnelo não deixa saudades, só uma certeza: o PT não retorna ao comando da capital federal por tão cedo. O clima de desgoverno só piorou depois que Agnelo conseguiu o que parecia ser impossível: foi barrado pelo eleitor na busca por mais um mandato ainda no primeiro turno.

Uma imagem serve bem para ilustrar o clima de terra arrasada que tomou conta da cidade: os amplos gramados que particularizam Brasília no mundo inteiro não são cortados há meses. Por todo lado o que se vê são montanhas de lixo e as árvores derrubadas após o retorno das chuvas à região permanecem há semanas, em alguns casos meses, a impedir o ir e vir das pessoas pelas poucas calçadas e ciclovias, estas últimas uma boa herança da gestão Agnelo. 

O governador petista conseguiu superar, por inoperância, a sensação de descrédito no imaginário da população provocado pelo triste episódio de roubalheiras em que se meteu o antecessor José Roberto Arruda, não por acaso o primeiro governador preso na história da República. Apelidado de ‘Agnulo’, o petista lega ao Distrito Federal a convivência com uma série de problemas na prestação de serviços públicos.

Brasília, como se sabe, não tem prefeito, é um misto de estado-município dede que recuperou maior autonomia político-financeira com a Carta Constitucional vigente. Ainda assim, recebe generosas verbas federais, o que só aumenta para o status de descalabro o estado em que chegou. Serviços essenciais como coleta de lixo e os transportes públicos são administrados pelo Governo do Distrito Federal, o GDF. Além de montanhas de lixo acumulados, há problemas também com a paralisação de ônibus. Cerca de 700 mil pessoas de uma das ‘bacias’ do Distrito Federal ficaram a pé, após o lockout de empresários do setor, que reclamam da falta de pagamento pelos serviços prestados.

Mas não é só. Desde o final de novembro, o GDF atrasa o pagamento de fornecedores de alimentos a hospitais e a proprietários de creches comunitárias conveniadas com o governo. Há relatos, sempre desmentidos pela administração distrital, de suspensão, ainda que por pouco tempo, da entrega de refeições aos hospitais do Distrito Federal, além da suspensão de atividades em creches comunitárias.

Os salários de professores e profissionais da saúde também estão atrasados, em dívida, que somaria somente nessas duas áreas, a cerca de R$ 700 milhões. O governador tentou receber R$ 625 milhões dos repasses em atraso do governo aliado de Dilma Rousseff. Não resolveria o caos a que conduziu sua gestão, mas serviria de refresco. Não há notícia de que foi atendido.  

Os sinais de que o governo Agnelo seria uma tragédia começaram a pipocar ainda na fase de preparação para a Copa do Mundo. Ex-ministro dos Esportes, ele conseguiu a façanha de consumir US$ 830 milhões em dinheiro do consumidor na construção do Estádio Nacional Mané Garrincha. Em valores atualizados, estamos falando de R$ 2,1 bilhões. Trata-se da definição mais perfeita para o que se conveniou chamar de elefante branco: pelos padrões do chamado futebol candango, fica difícil lotar até mesmo uma Kombi. Depois da Copa, o Mané Garricha recebeu alguns jogos do Braileirão. Na maior parte do tempo fica às moscas.

'Apagão de gestão'