UNIMONTES PARA POR CONTA DE BAIXO SALÁRIO

UNIMONTES PARA POR CONTA DE BAIXO SALÁRIO

O ao letivo nem começou e os servidores da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) estão novamente em greve, na repetitiva e…

More...
HORÁRIO DE VERÃO ACABA NO SÁBADO

HORÁRIO DE VERÃO ACABA NO SÁBADO

Chega ao fim à meia-noite do próximo sábado (17) o horário de verão em vigor desde outubro passado, quando os…

More...
PROVEDOR REGIONAL PUXA AVANÇO DA BANDA LARGA

PROVEDOR REGIONAL PUXA AVANÇO DA BANDA LARGA

A Agência Nacional de Telecomunicações divulgou comunicado nesta segunda-feira (29) com a informação de que foram adicionados ao sistema 1,91…

More...
TELEFONE FIXO A CAMINHO DO MUSEU

TELEFONE FIXO A CAMINHO DO MUSEU

Crise e mobilidade leva país a perder 1,2 milhão de linhas de telefone fixo  em 2017 [Com Agência Brasil] -…

More...
 PREFEITOS EM PÉ DE GUERRA COM PIMENTEL

PREFEITOS EM PÉ DE GUERRA COM PIMENTEL

O governador de Minas, Fernando Pimentel, vai lidando como pode com a insatisfação dos prefeitos após a repetição dos atrasos…

More...
APÓS NOVO W.O DE QUINQUINHA, COMISSÃO PROCESSANTE ENCERRA FASE DE INSTRUÇÃO

APÓS NOVO W.O DE QUINQUINHA, COMISSÃO PROCESSANTE ENCERRA FASE DE INSTRUÇÃO

Prefeito tem prazo de cinco dias para apresentar alegações finais, mas recusa em prestar depoimento indica que optou por judicializar…

More...
NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

Prefeito alega fraude em votação e suspeição de vereadora entre argumentos para barrar denúncia de improbidade  Volumes com as cerca…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.

Em Tempo Real - Luís Cláudio Guedes

Imprimir

DEU RUIM PRA JURACI

No 09 Fevereiro 2018.

Tribunal Regional confirma cassação do prefeito e vice de Nova Porteirinha

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais confirmou na quinta-feira (8) a cassação do diploma do prefeito de Nova Porteirinha (Norte de Minas), Juracy Fagundes Jacome (PMDB), e de seu vice-prefeito, Edésio Vital Neto (PSDB). Em decisão unânime, a corte validou decisão de primeira instância do juiz eleitoral da Comarca de Janaúba, Ériton José Sant’Ana Magalhães, que em março do ano passado cassou a diplomação do prefeito e vice, acusados da prática de abuso do poder econômico e compra de votos durante a campanha eleitoral de 2016.

Os desembargadores seguiram o voto do juiz-relator, Pedro Bernardes, e mantiveram, também, a perda dos direitos políticos pelo prazo de oito anos aos políticos. O prefeito nega as acusações e espera ser notificado para discutir com sua defesa a estratégia que vai adotar no recurso que deve enviar ao Tribunal Superior Eleitoral, aqui em Brasília.

Juraci Fagundes foi eleito com 2.109 votos (45,87%), que foram anulados. Se a sentença pelo seu afastamento quem assumo é o atual presidente da Câmara de Vereadores, Ailson Soares Oliveira, o Tita do Taxi (PTB), um aliado do prefeito.

De acordo com a ação de impugnação ao mandato eletivo (Aime) proposta pelo Ministério Público Eleitoral, o prefeito teria montado um esquema de compra e distribuição de combustível para cabos eleitorais e eleitores na reta final da eleição de 2016, o que teria influído no resultado daquele pleito. O suposto esquema era, segundo o MP, comandado por pessoa vinculada à campanha eleitoral, que atuava para distribuir vales-combustível para uso em um posto de gasolina da cidade.

Interferência no processo eleitoral

Para o relator do processo, “a patente doação indiscriminada de combustível, associada à chapa majoritária composta por Juracy Fagundes Jacome e Edésio Vital Neto, caracteriza a prática de captação ilícita de sufrágio, conforme salientado na sentença. Além disso, os elementos dos autos denotam a ocorrência de abuso do poder econômico em prol da referida chapa eleita, evidenciado pela gravidade dos atos, com prejuízo à legitimidade e normalidade das eleições.”

No julgamento, a Corte ainda acolheu em parte o recurso do MPE para cassar também o diploma do vereador José Gonzaga da Cruz, que participou dos atos ilegais de campanha.

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar