Política

Imprimir

TEMPORADA DE OCUPAÇÃO XII

No 19 Março 2015.

Paulo Guedes define cargos para regionais do Idene e Copanor

Imagem: Divulgação

Segue a rodada de nomeações comandada pelo novo plenipotenciário do Norte de Minas, o deputado estadual e titular da Sedinor (Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais e o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais), Paulo Guedes (PT). O ex-prefeito de Porteirinha Alonso Reis foi nomeado para presidir a Copanor (Companhia de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais S/A), uma subsidiária da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

Segundo o site do jornalista Oliveira Júnior, Alonso, que administrou Porteirinha no mandato 2005/2008, teve seu nome confirmado pelo Conselho de Administração da Copanor na quarta-feira(18), mas a indicação já era dada como favas contadas, dada a proximidade do ex-bancário e jornalista dom o deputado Guedes.

O fato curioso na nomeação de Alonso Reis é o fato de que a Copanor está subordinada à Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política Urbana do governo do Estado de Minas Gerais, que é ocupada atualmente pelo deputado estadual Luiz Tadeu Martins (PMDB).

A ascensão de Alonso ao comando da Copanor fecha mais uma etapa da série de mudanças em cargos confiança em órgãos do governo estadual na região. Na semana passada, foram definidos os novos nomes do diretor-geral e do diretor regional, em Montes Claros, do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), cargos ocupados, respectivamente pelo assessor parlamentar e administrador de empresas Ricardo Augusto da Costa Campos e pelo empresário Arnaldo Teixeira, o Arnaldo Via Única.

O ex-prefeito de Porteirinha será o responsável pela atuação estatal A nos municípios da região em políticas voltadas para os serviços de abastecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgotos sanitários e a construção de módulos sanitários. Alonso avalia que sua experiência como funcionário licenciado do Banco do Nordeste, além da passagem por cargo executivo, vai contribuir para seu desempenho na função de tentar melhorar a qualidade de vida da população do semiárido do norte-mineiro.

Impasse em Januária

 

Segue em compasso de espera a nomeação do ex-secretário de Saúde de Januária Éder Castilho (PCdoB) para o cargo diretor da Gerência Regional de Saúde (GRS). Castilho, que deixou o cargo a pasta da Saúde na semana passada, diz ter sido convidado para GRS pelo prefeito de Januária, Manoel Jorge (PT). A Gerência Regional de Saúde (GRS) é uma espécie de 'birô' (escritório) responsável pelas ações estaduais para o setor na microrregião.

Com a saída de Éder Castilho, o prefeito Manoel Jorge nomeou a servidora pública Jacy Ferreira de Carvalho, a quinta titular da pasta em menos de 30 meses – o que dá uma boa medida das dificuldades que o prefeito enfrenta no setor. Castilho disse que saiu “por excesso de interferência na Secretaria” e pelas dificuldades em executar seu plano de trabalho para a pasta.

A indicação de Castilho para a gerência da GRS foi contestada publicamente pelo presidente do Conselho de Saúde de Januária, o petista Roges Carvalho (PT), que publicou, há três semanas, manifesto na rede social Facebook em defesa da manutenção do atual titular do cargo, o médico Carlos Emanuel Costa no cargo (aqui). O movimento tinha como objetivo barrar a indicação do ex-secretário Éder Castilho, que diz ainda esperar ser conduzido ao posto.

Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar