UNIMONTES PARA POR CONTA DE BAIXO SALÁRIO

UNIMONTES PARA POR CONTA DE BAIXO SALÁRIO

O ao letivo nem começou e os servidores da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) estão novamente em greve, na repetitiva e…

More...
HORÁRIO DE VERÃO ACABA NO SÁBADO

HORÁRIO DE VERÃO ACABA NO SÁBADO

Chega ao fim à meia-noite do próximo sábado (17) o horário de verão em vigor desde outubro passado, quando os…

More...
PROVEDOR REGIONAL PUXA AVANÇO DA BANDA LARGA

PROVEDOR REGIONAL PUXA AVANÇO DA BANDA LARGA

A Agência Nacional de Telecomunicações divulgou comunicado nesta segunda-feira (29) com a informação de que foram adicionados ao sistema 1,91…

More...
TELEFONE FIXO A CAMINHO DO MUSEU

TELEFONE FIXO A CAMINHO DO MUSEU

Crise e mobilidade leva país a perder 1,2 milhão de linhas de telefone fixo  em 2017 [Com Agência Brasil] -…

More...
 PREFEITOS EM PÉ DE GUERRA COM PIMENTEL

PREFEITOS EM PÉ DE GUERRA COM PIMENTEL

O governador de Minas, Fernando Pimentel, vai lidando como pode com a insatisfação dos prefeitos após a repetição dos atrasos…

More...
APÓS NOVO W.O DE QUINQUINHA, COMISSÃO PROCESSANTE ENCERRA FASE DE INSTRUÇÃO

APÓS NOVO W.O DE QUINQUINHA, COMISSÃO PROCESSANTE ENCERRA FASE DE INSTRUÇÃO

Prefeito tem prazo de cinco dias para apresentar alegações finais, mas recusa em prestar depoimento indica que optou por judicializar…

More...
NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

NA DEFESA, QUINQUINHA PARTE PARA O ATAQUE

Prefeito alega fraude em votação e suspeição de vereadora entre argumentos para barrar denúncia de improbidade  Volumes com as cerca…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2012 JoomlaWorks Ltd.
Imprimir

OPERAÇÃO CERRADO ATRÁS DE DESMATADORES

No Quarta, 01 Julho 2015 13:29.

Fiscalização ambiental busca irregularidades em nove municípios do Norte de Minas
Operação envolve cerca de 60 pessoas da Semad e das polícias Civil e Militar e tem o apoio de duas aeronaves

[DA AGÊNCIA MINAS] - Uma série de sobrevoos para identificação de áreas desmatadas ilegalmente marcou os dois primeiros dias da Operação Veredas do Cerrado no Norte de Minas Gerais. A ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e busca punir responsáveis por supressões irregulares de vegetação no Cerrado e na Mata Atlântica.

A operação teve início na segunda-feira (29/6) e envolve cerca de 60 pessoas da Semad e das polícias Civil e Militar, com o apoio de duas aeronaves. O trabalho é realizado simultaneamente em nove municípios da região: Formoso, Arinos, Januária, Bonito, Mathias Cardoso, São João da Ponte, Chapada Gaúcha, Manga e São Francisco.

O diretor de Estratégia em Fiscalização da Semad, Flávio Augusto Aquino, explica que os sobrevoos servem para localizar áreas desmatadas que já haviam sido identificadas pelo monitoramento por satélite. “Pelo alto identificamos a localização exata das áreas e as estradas de acesso que serão utilizadas pelas equipes de terra, além de outras áreas suspeitas”, afirma.

Aquino explica que o Norte de Minas concentra grandes áreas de vegetação nativa remanescente, especialmente de Cerrado, que tem grande importância natural, social e econômica. “A região abriga inúmeras Veredas que são especialmente valiosas por serem refúgio para fauna e flora e por abrigarem nascentes que formam inúmeros cursos d´água, que abastecem a região, o Planalto Central Brasileiro e também contribuem para o rio São Francisco”, destaca.

A Operação Veredas do Cerrado terá prosseguimento nos próximos dias. Além das áreas desmatadas, serão fiscalizados caminhões de carvão, empresas empacotadoras e comércios, bem como será verificada a situação de empreendimentos embargados em operações anteriores.

Imprimir

JANUÁRIA MUDA TITULAR DA SAÚDE... DE NOVO

No Terça, 30 Junho 2015 07:46.

Manoel Jorge anuncia o nome do sexto titular na pasta em 30 meses de mandato

Ninguém consegue esquentar a cadeira de secretário de Saúde em Januária. Em 30 meses de mandato, o petista Manoel Jorge anunciou nesta segunda-feira (29), durante fala na Conferência Municipal de Saúde, no campi local da Unimontes, o nome do sexto titular da pasta – uma média de permanência de cinco meses para um deles. O novo secretário no cargo de alta rotatividade da saúde em Januária é o enfermeiro e mestre em engenharia biomédica Marcos Afonso de Araújo, 48 anos. 

O biomédico Marcos Afonso substitui a atual secretária Jacy Carvalho, nomeada em março e que não durou nem 90 dias no cargo. O prefeito reza para todos os santos para que Araújo consiga algum tipo de estabilidade que lhe permita cumprir os 18 meses que faltam para o fim do governo.

O enfermeiro Marcos Afonso é de Bocaiuva, Norte de Minas, e acumula no currículo 16 anos de experiência na área de saúde. Manoel Jorge repetiu o mesmo blá-blá-bla de sempre: segundo o prefeito, o município terá uma nova metodologia de gestão para o setor, porque a chegada do novo secretário coincide o prometido apoio da Secretaria de Estado da Saúde para resolver a demorada crise no Hospital Municipal.

Os breves

Imprimir

TCE REJEITA REVISÃO DAS CONTAS DE SALLES

No Segunda, 29 Junho 2015 21:35.

Tribunal de Contas recusa pedido de reexame da prestação de contas do ex-prefeito do ano de 2005

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) voltou a enviar para a Câmara de Vereadores de Manga as contas relativas ao segundo mandato do ex-prefeito Humberto Salles Ferreira (PSB). A primeira leva dessa nova fornada chegou ao gabinete do presidente da Casa, José de Sá Elvira (DEM), na semana passada. A matéria deve ir a plenário no prazo máximo de 120 dias para a apreciação dos vereadores, que podem acompanhar o Tribunal e rejeitar a prestação de contas ou adotar postura mais política que possa livrar o ex-prefeito da inegelibilidade pelos próximos oito anos.

Humberto Salles foi prefeito de Manga em duas ocasiões (1989/1992 e 2005/2007), mas acabou afastado do cargo antes do final dos mandatos. Salles, que trabalhava no gabinete do deputado estadual Paulo Guedes até o ano passado, espera contar com o aliado político para reverter a orientação pela dupla rejeição das suas contas de 2005.

Explico: o Tribunal de Contas mineiro rejeitou o pedido do ex-prefeito para reexame das suas contas relativas ao ano de 2005, o primeiro da sua segunda passagem pelo cargo. Os desembargadores se debruçaram sobre as contas de Salles e, por duas vezes, decidiram pela rejeição. Segundo o conselheiro substituto e relator do processo, Hamilton Coelho, o pedido de reexame foi apreciado em obediência aos “princípios do duplo grau de jurisdição e do devido processo legal, bem como as garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa”.

Os técnicos do Tribunal de Contas detectaram problemas com a abertura de créditos adicionais suplementares de R$ 4,4 milhões que Humberto Salles contratou sem autorização da Câmara Municipal. Desse total, foram executados pelo menos R$ 4,2 milhões. De acordo com os conselheiros Hamilton Coelho, Licurgo Mourão, José Alves Viana e Mauri Torres, Salles ainda teria aberto créditos adicionais especiais sem autorização da Câmara, e totalmente executados, no valor de R$ 59,6 mil. No pedido de reexame das contas, as advogados do ex-prefeito alegaram que a suplementação orçamentária não causou danos ao erário e que o assunto é de natureza contábil e não afeto diretamente às obrigações do gestor público.

Descumprimento da norma jurídica

Imprimir

DEIXA A BANDA TOCAR O DOBRADO...

No Segunda, 29 Junho 2015 06:26.

Sucessão em Manga deve ser polarizada entre e Anastácio e Quinquinha, mas candidatos podem chegar a cinco

O atual prefeito Anastácio deve polarizar disputa pela sucessão com o antecessor Quinquinha Oliveira

Daqui a exatamente um ano estarão dados os nomes dos concorrentes à sucessão do prefeito de Manga, Anastácio Guedes (PT). Embora ainda cedo, o certo é que os futuros protagonistas da próxima campanha eleitoral já estão em campo. Cada um move suas peças, em busca das melhores alianças na largada para o embate.

Sem prejuízo de surpresas no percurso, os nomes mais prováveis para polarizar a disputa até o momento serão os do próprio Anastácio, em busca da reeleição – talvez a última para o cargo, se for adiante a reforma política em curso no Congresso Nacional –, e o do seu antecessor no cargo, o ex-prefeito Quinquinha Oliveira (PTdoB, por enquanto).

Anastácio deseja ir ficando, porque finalmente tomou gosto pela cadeira de prefeito, apesar de demonstrar, volta e meia, certa alienação em relação ao cargo e mandar menos do que imagina. Já Quinquinha quer voltar porque sente uma saudade danada da liturgia do cargo, além de achar que tem a missão a concluir no comando do município.

O ex-prefeito desistiu de vez do projeto de tentar a sorte na vizinha Januária, onde é pouco conhecido e teria que enfrentar as tradicionais posições bairristas que impedem a entrada de forasteiros na cena política local. Além do mais, Quinquinha é a aposta dos adversários  do petismo em nível regional para impor ao deputado estadual e agora secretário da Sedinor, Paulo Guedes, uma derrota em seu próprio quintal. Ainda abespinhado pela derrota há pouco mais de três anos, Quinquinha também parece imbuído do propósito de voltar para mandar o PT ao vestiário antes do segundo tempo. 

Outras vias

Imprimir

FAÇA O QUE EU DIGO...

No Domingo, 28 Junho 2015 10:45.

Ministério Público Federal acusa a dupla Aécio/Anastásia de retirar R$ 14 bilhões da saúde mineira ao longo de uma década 


Os governos dos atuais senadores tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia teriam feito manobras contábeis para simular o cumprimento à Emenda Constitucional 29, que obriga aplicação mínima de 12% do orçamento na área. Segundo a Procuradoria Federal em Minas, R$ 9,5 bilhões deixaram de ser aplicados no Sistema Único de Saúde (SUS) pelo governo mineiro entre 2003 e 2012, quantia que, em valores corrigidos, eleva o desfalque das aplicações na rubrica para R$ 14,2 bilhões.

O Ministério Público Federal entrou com ação civil pública na Justiça para cobrar explicações e ressarcimento do governo do Estado. A informação circula na imprensa nacional neste fim de semana em que Minas vai aos holofotes também pelos embaraços do casal Fernando Pimentel e Carolina Oliveira, governador e primeira-dama do Estado.

Os promotores federais detectaram manobras contábeis dos governos de Aécio e Anastasia para simular o cumprimento da obrigação constitucional de repasses para a saúde. Nos mandatos da dupla Aécio/Anastasia, os investimentos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) também viraram gastos em saúde. O problema é que os recursos da Copasa não fazem parte do orçamento fiscal do Estado. Os gastos da empresa têm como origem a cobrança de tarifa de água e esgoto, além disso a Copasa é pessoa jurídica de direito privado, inclusive com ações listadas em Bolsa de Valores.

Dinheiro para cachorro...

Imprimir

O FUTURO MANDA NOTÍCIAS

No Sábado, 27 Junho 2015 10:18.

 


O PT enfrenta mares revoltos e sinais claros de que chegou à fase de inevitável dilema existencial. Não faltam motivos para uma boa estadia no divã. O governo Dilma Rousseff colhe safra sem fim de más notícias desde a eleição para o segundo mandato, quando a carruagem do marketing político virou a abóbora que muitos sabíamos. Mas não é só. Enfrenta dificuldades para mostrar que tem um projeto para o país, seja ele qual for, ou capacidade para criar agenda positiva em grau mínimo. A não ser o salve-se quem puder, de resto já em descrédito, de que o arrocho fiscal é passageiro e para o bem de todos.

Os maus rumos do Dilma II potencializa o bate cabeça nos intramuros do petismo, conforme demonstra a lavagem de roupa suja em público protagonizada por Lula nos últimos dias. O congresso da sigla em Salvador parece ter escancarado a crise de identidade vivida pelo petismo. Lula chegou ao limite do destempero, para depois reconhecer que tinha exagerado.

O mar não está mesmo para peixe na seara petista. Referência máxima e líder inconteste no partido, Lula se confessa cansado, após quatro décadas de estrada. O mandachuva do petismo pede revolução interna, reinvenção e renovação do quadro de lideranças da sigla. Tudo do jeito dele, ao denegar sua própria parcela de culpa no colapso do Titanic, enquanto dispara duras críticas contra tudo e todos. Político de rara sensibilidade, Lula começa a perceber obstáculos no horizonte para a sustentabilidade da sigla que ajudou a criar no escopo das greves de trabalhadores no final do ciclo militar.

O pano de fundo de tudo isso é que Lula percebe a aproximação de outro fim de ciclo, desta vez o dele mesmo. Sem falar no PT, que, ao ancorar sua trajetória no lulismo, sufocou a energia e o ânimo das muitas lideranças que produziu. A narrativa sui generis do migrante que deixou a roça no interior de Pernambuco para, depois de muita luta, subir a rampa Palácio do Planalto, ainda move o petismo. Vide a nota que senadores emitiram esta semana em desagravo ao comandante em chefe do petismo. O ex-presidente é mais uma vez endeusado, pouco depois de ter dito que os petistas só pensam em preservar o poder e os cargos conquistados. Haja masoquismo.

Quem vive de passado é museu

Imprimir

O FERIADÃO DE ANASTÁCIO

No Quarta, 24 Junho 2015 13:15.

Manga decreta dois pontos facultativos e um feriado em menos de 30 dias 

O prefeito de Manga, Anastácio Guedes (PT), decretou feriado no município nesta quarta-feira (24), em homenagem ao Dia de São João. As portas da Prefeitura, no entanto, estão fechadas desde ontem. O decreto publicado no final do mês de maio estabeleceu que a véspera do São João ganha agora o status de ponto facultativo no serviço público municipal.

É o segundo ‘day off’ (que pode ser traduzido como dia de folga) no município em menos de 30 dias. Isso porque o mesmo decreto do prefeito já havia autorizado aos servidores municipais emendar a sexta-feira pós-feriado do Corpus Christi, que, neste ano, caiu em uma quinta-feira, no início deste mês de junho.

Com o ponto facultativo desta semana, Anastácio concedeu, na prática, um feriadão local para os trabalhadores do município, já que não faltou quem emendasse o final de semana com os festejos de São João – como já havia acontecido no feriadão do Corpus Christi. A medida que decretou o feriadão neste São João não atinge as exceções de praxe, casos dos servidores em plantão e aqueles lotados em setores essenciais, por exemplo, ficaram de fora. No mais a adesão foi geral, como já seria de se esperar.

Imprimir

UM CERTO CLIMA DE FIM DE FEIRA

No Terça, 23 Junho 2015 12:52.

O ex-presidente Lula desandou a reclamar da vida, do governo e agora até mesmo do partido que ajudou a criar a 35 anos. Mal a semana começou e lá está ele chorando as pitangas. Desta vez, o alvo foi o PT, que teria perdido a capacidade de gerar sonhos e utopias. Para Lula, o partido que conquistou quatro mandatos consecutivos para a Presidência da República está velho.

"A gente só pensa em cargo, só pensa em emprego, só pensa em ser eleito, ninguém trabalha mais de graça", constatou o ex-presidente, em diagnostico que já é conhecido por muita gente fora dos intramuros da legenda.

Tudo isso poucos dias depois do vazamento das impressões sobre sua descida e da presidente Dilma Rousseff ao nível do ‘volume morto’ [de popularidade]. Ainda segundo Lula, o PT, partido de ambos, já teria cruzado essa linha. Como acréscimo, admitiu a um grupo de religiosos que Dilma, com quem mantém a conhecida relação de criador e criatura, mentiu para se reeleger. Dilma faz agora tudo oposto do que havia prometido, censurou o ex-presidente - logo ele que em 2002 rasgou todas as convicções do partido com a Carta aos Brasileiros, uma guinada brusca pró-mercado que contribuiu para sua ascensão à Presidência.

O que parece ser novidade nas murmurações de Lula é o fato de que ele percebeu em si mesmo o esgotamento das muitas possibilidades que o acompanhava desde que deixou a Presidência, com uma das mais altas aprovações da história. Ele já não é o líder inconteste em qualquer pesquisa eleitoral.

Pode ser essa a origem das críticas pesadas ao governo Dilma e ao partido. As negações de Lula ensejam muitas interpretações, até a de que age para desviar as atenções do país após as últimas movimentações da Operação Lava-Jato. Pode ser. Mas o realismo de Lula tem mesmo que ver com o fim das ilusões sobre o seu própro futuro e mesmo do petismo. É hora da reciclagem.     

Imprimir

A MAQUETE

No Segunda, 22 Junho 2015 22:00.

 

Placa informa a construção da primeira etapada do futuro Parque Uirapuru: a pequena-grande distância entre o sonho e a realidade (Imagem: Clever Ignácio)

A visita que o deputado estadual licenciado e secretário Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais, Paulo Guedes (PT), fez a Manga para anunciar pacote de obras da Prefeitura local está prestes a completar um mês. Período em que a Prefeitura pouco avançou na execução da frente de obras avaliada em R$ 17 milhões, planejada para ser a redenção da gestão do prefeito Anastácio Guedes (PT), pelo menos no quesito obras. 

A urbanização do Parque Uirapuru, que ficou paralisada há 25 anos, é a vitrine desse pacote de obras e, não por outro motivo, ganhou uma vistosa placa ao lado do canteiro de obras. A placa, que traz a imagem ampliada da maquete do que poderá ser o futuro Parque Uirapuru, informa que a primeira etapa da obra está orçada em R$ 1,1 milhão. Coisa de primeiro mundo e futuro cartão postal da cidade.

No mundo das coisas reais o parque é apenas uma promessa. Há um espaço a separar as maravilhas possíveis de serem criadas no mundo tridimensional do AutoCAD e a verdade objetiva das coisas concretas. Entre uma etapa e outra, sempre há a necessidade de recursos para colocar qualquer projeto de pé. Os manguenses talvez não merecem outra frustração com a urbanização do parque. Não depoois de visto o investimento realizado no local pelo ex-prefeito Humberto Salles ser jogado no lixo - em sentido literal. 

Desde que a atual administração ‘inaugurou’ a maquete ao lado do canteiro de obras da lagoa, o assunto divide as opiniões da população local entre os sempre crédulos, os desconfiados com um ‘troço’ bom demais para ser verdade, e aqueles totalmente céticos na capacidade da administração de sair da letargia que marcou esses 2,5 anos de existência. Seja como for, daqui a exatamente um ano será dada a corrida para a sucessão do prefeito Anastácio, com a definição das alianças e dos nomes dos candidatos.

É esse o tempo de que o deputado Paulo Guedes, na prática o verdadeiro prefeito de Manga, dispõe para reverter expectativas e mostrar ao eleitor que valeu esperar pelo dia em que o PT alcançaria a hegemonia nas três esferas de poder. Guedes ainda deve ao povo do município onde se lançou para a política algum tipo de resposta que justifique a hegemonia política que conseguiu por lá. Concluir o Parque Uirapuru, mesmo sem a viagem na maionese do autor do projeto exibido na maquete, seria um gol de placa [sem nenhum trocadilho] do deputado.

 Imagem de computador do que será o Parque e as máquinas em uso no canteiro de obras 

A política, como o petista Guedes não cansa de repetir, é prenhe em possibilidades. Legítimo então esperar que, dentre elas, aconteça aquela, uma que seja, capaz de alocar os recursos que ainda faltam para concluir o Uirapuru, de preferência com o verde que tanta falta faz à paisagem local. Uma emenda parlamentar de deputado amigo ou um convênio, uma sobra de caixa... Qualquer coisa. 

A Prefeitura de Manga, como é sabido, não tem caixa para tocar a obra. No máximo vai se limitar a fazer esse horroroso ‘cimentão’ ,que vai servir como espaço para festas e eventos, mas que terá como destino mais óbvio tornar ainda mais insuportável o calor típico do semiárido. A Prefeitura tem pressa para concluir essa 'primeira etapa’ até o feriado do Sete de Setembro, quando pretende realizar mais uma festa. Depois disso ainda não se sabe como vai ficar o Parque Uirapuru, mas certamente muito longe da promessa estampada na placa.

Oposição quer tumultuar gestão

Imprimir

CAFÉ SEM LEITE

No Domingo, 21 Junho 2015 20:36.

Excesso de candidatos pode implodir ninho tucano até 2018

Imagem: Agência Globo

O PSDB é um partido dividido pelas expectativas quanto à sucessão presidencial do ainda distante 2018. O partido tem excesso de candidatos ao cargo, o que é promessa de fissura quando o momento decisivo da indicação das candidaturas chegar. 

A despeito do governo Dilma Rousseff mal ter iniciado, o diretório paulista da sigla lançou no nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), a presidente. O mal-estar foi generalizado. A turma ligada ao senador mineiro Aécio Neves, candidato do partido derrotado por Dilma no ano passado, viu no gesto açodamento desnecessário. Aécio também sonha com nova chance, com base no recall (lembrança) do seu nome ainda mais recente na cabeça do eleitor. 

Petistas e tucanos dividiram o protagonismo nas últimas seis eleições presidenciais realizadas no Brasil. O PT venceu quatro delas, ao impor derrotas a José Serra (duas), Alckmin (uma) e Aécio (uma). Acontece que Serra ainda não desistiu do sonho de subir a rampa do Planalto e também pode estar no páreo na sucessão de Dilma.