logo 20182

PROFISSÃO PREFEITO

Ligado .

Político mais longevo no poder em Manga, Élzio volta à vida pública após 25 anos de jejum com eleição em Miravânia 

Foi uma longa espera, mas o ex-prefeito de Manga Élzio Mota Dourado (PTB) está de volta à cena. Élzio foi eleito no domingo (15) para aquele que será o quarto mandato eletivo da sua carreira.

Trata-se do mandatário que por mais tempo ocupou a cadeira de prefeito em Manga: 12 anos no total - distribuídos em dois mandatos inteiros de seis e quatro anos, respectivamente, e mais dois anos que recebeu de presente vindo de um aliado entediado com o cargo.

Eleito com 62,85% dos votos válidos, quase uma consagração, o político veterano atropelou seu principal adversário, Laerson Oliveira (Podemos), que obteve 34,09% dos votos apurados. A ex-bancária Soninha Mota (PT) ficou na lanterna 3% dos votos válidos.

PRESENTE DOS CÉUS

Élzio conseguiu a proeza de ser apoiado até pelo atual prefeito, Raimundo Pereira Luna (DEM), que se desentendeu com a vice Soninha Mota e com o ex-aliado Laerson e hipotecou apoio público ao agora prefeito eleito.

Na política desde os anos 1970, Élzio foi vereador por Manga, eleito depois como vice-prefeito na chapa de Silvino Pereira Gonçalves, em 1976. Naquela época, ainda no regime militar, os mandatos de prefeitos tinham seis anos e não quatro como nos dias de hoje.

Silvino derrotou a recidiva do mando político das famílias dos coronéis em Manga, sob o comando do então prefeito Oswaldo Bandeira, mas se cansou da cadeira de prefeito e doou os dois finais do longo mandato para o vice Élzio, que foi reeleito em 19682 para novo mandato de seis anos.

LONGO INVERNO

Élzio voltaria a ser eleito prefeito de Manga para o mandato 1993/1993, quando se empenhou pelo movimento de emancipação do então distrito de Miravânia.

A regra eleitoral de então o impediu de concorrer na primeira eleição do município que ajudou a criar. Indicou a então vereadora por Manga Idalina Mota, que ficou oito anos no cargo.

Afastado da política após condenação por improbidade, Élzio ainda elegeu o filho Elpídio Mota Ferreira, o Bila, para dois mandatos. Bila deixou o cargo com baixa aprovação e não conseguiu eleger seu sucessor - após desempenho decepcionante, entregou a rapadura para o atual prefeito Raimundo Luna, que agora completa oito anos no mando local.

Aos 77 anos, Élzio será um octogenário quando deixar o cargo. Se deixar. Seu mandato, contudo, não será um passeio. A legislação e a gestão da coisa pública mudaram muito nos últimos 25 anos e ele vai precisar ser bem assessorado para não cometer erros que o mundo que deixou para trás em Manga tinha como normais.

APOIOS

O candidato eleito em Miravânia declarou ter recebido doações de R$ 55 mil. Desse total, R$ 30 mil foram repassados pelos diretórios estaduais do PP e do PTB.

A campanha de Élzio recebeu ainda outros R$ 15 do empresário Walter Santana Arantes, que parece ser um latifundiário com forte presença na região e dono das redes varejistas EPA, BH e Mineirão.

Durante a campanha os apoiadores de Élzio usaram o mote "O vei' tá com tudo". O resultado nas urnas confirmam essa boa forma eleitoral, mas sempre é desejável explicar aos eleitores e aliados o motivo da ajuda financeira vinda de padrinho tão inusitado. As demais contribuições são mais óbvias e estão vinculadas a parentes e amigos.

Comentários  
0 # pe de cabra 17-11-2020 20:56
Bons tempos... sabe tudo!!!
Responder | Responder com citação | Citar
Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar