logo 20182

DOUTORA NÍVEA DE NOVO, POR UM TRIZ

Ligado .

Itacarambi repete eleição com margem apertada na vitória de prefeita com 5 votos de frente

Itacarambi repete emoção de pleito apertado na reeleição da prefeita Níveia contra grupo de Ramon Campos

A médica Nívea Maria de Oliveira (PP), a Doutora Nivea, 41 anos, foi reeleita para o segundo mandato em Itacarambi por cinco votos de vantagem em relação ao segundo colocado na disputa, o servidor público aposentado Paulo Azevedo (DEM), 63 anos, ex-reitor do Cefet Januária por dois mandatos.

Nivea recebeu 4.203 votos (15,22% do total de válidos) contra 4.198 (45,17%) do oponente Paulão. Margens ínfimas em eleições majoritárias não são improváveis, mas não acontecem com frequência nem costumam se repetir para os mesmos atores, como aconteceu com a prefeita reeleita.

Na cidade de Caraúbas, na Paraíba, aconteceu o raríssimo empate no número de votos para prefeito. José Silvano Silva, o Silvano Dudu (DEM), 52 anos, empatou em exatos 1.761 votos (48,70%) com Nerivam Alves de Lima (MDB), 35 anos. Silvano de Dudu sagrou-se o vencedor pelo critério da maior idade.  

Já o caso de Itacarambi ganha relevo porque é a segunda vez que Nívea, a primeira mulher a governar o município, leva uma eleição no sufoco do voto a voto. Há quatro anos, ela bateu o então prefeito Ramon Campos (DEM), também pela dianteira apertada de apenas 29 votos. Ramon Campos, por sinal, não quis fazer o enfrentamento direto com a prefeita reeleita e optou por ser o vice de Paulão Azevedo na disputa deste ano.

HEGEMONIA

Nascida em Juiz de Fora, a Dra. Nívea dá continuidade à linhagem de prefeitos forasteiros que detiveram o mando político em Itacarambi – trajetória iniciada pelo empresário Zé Ferreira de Paula, ainda na década de 1980. Zé de Paula, que faleceu em janeiro de 2019, comandou o município em quatro ocasiões e ainda elegeu Antônio Nemer para dois mandatos, naquilo que foi um dos períodos de hegemonia política mais duradouros no Norte de Minas.

A reeleição de Nívea Maria consolida a tradição de prefeito alienígenas em Itacarambi: ao longo dos últimos 40 anos, e 10 mandatos, o município estará sob o comando de migrantes em nove deles. Essa regra só foi quebrada com a eleição Rudimar Barbosa (2009/2012), que perdeu o mandato após ser acusado de corrupção e cedeu a vaga para outro forasteiro, o empresário Carlos Henrique Campelo, o Caíca, migrante com origem em Sete Lagoas.

FRUSTRAÇÃO

As duas vitórias de a Doutora Nívea Maria, sempre na margem, são daqueles episódios que deixam os adversários frustrados ante o dilema de que um pouco mais de esforço teria resultado em outro desfecho eleitoral. A disputa pela Prefeitura de Itacarambi teve quatro concorrentes nestas eleições.

Além da prefeita Nívea e Paulo Azevedo, concorreram ao cargo o advogado Erwin Fuchs Júnior (Avante), que recebeu 533 votos (5,73%) e Sebastião Alves dos Santos, o Tiãozinho do PT, o lanterna do pleito, com 360 votos (3,87%), que contribuiu com seu desempenho para o naufrágio petista na região e no país.

A prefeita reeleita em Itacarambi é aliada do deputado estadual Arlen Santiago (PTB), que manteve o município na sua lista de aliados, mas que teve seus aliados derrotados em Manga, Montalvânia, São João das Missões, São Francisco, Matias Cardoso e Jaíba – só para ficar na microrregião

 

Comentários  
0 # Wilson 19-11-2020 18:47
Luis, eu moro em Borrazópolis-PR, e na cidade vizinha que se chama Kaloré-PR também deu empate, e aqui perto também em Quinta do Sol-PR deu diferença de apenas 01 voto. Pesquise aí as duas cidades.
Responder | Responder com citação | Citar
Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar