logo 20182

ALICE SONHA COM A COR DO GATO

Ligado .

Assembleia mineira aprova refederalização do trecho da BR-135 entre Manga e Itacarambi e Arlen já fala no – pouco provável – reinício das obras

Pavimentação da BR-135 no extremo norte-mineiro foi retomada após décadas nos governos petistas, mas trecho entre Manga e Itacarambi não saiu     

Nem tudo foi desolação na quarta-feira em que o prefeito de Manga, Quinquinhas de Quinca de Otilio, o Joaquim do Posto (PSD), recebeu presente de grego de Natal antecipado enviado pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O prefeito de Manga anda chateado com a acachapante derrota para o petismo nas eleições do início deste mês.

Mas o político teve breve refrigério nesse inferno astral recheado por más notícias. No início da noite, o deputado estadual Arlen Santiago (PTB) fez ligação de afago no aliado para comunicar a aprovação pela Assembleia Legislativa mineira de um dos projetos que propõe a refederalização do trecho da BR-135 entre Manga e Itacarambi.

Esse pedaço da rodovia tem 48 quilômetros de extensão e figura hoje como o único trecho da BR-135 não pavimentado em solo mineiro durante as gestões dos petistas Lula e Dilma Rousseff, com conclusão no mandato tampão de Michel Temer (2017/2018).

Durante os governos petistas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, a pavimentação da rodovia avançou em direção à Bahia e hoje é possível sair de Manga e ir até Correntina asfaltado. Na direção de Minas, contudo, ficou esse hiato de quase 50 quilômetros entre Manga e Itacarambi, em razão da demora no licenciamento ambiental provocado por suspeita da existência de um cemitério indígena da etnia Xakriabás no traçado da estrada.    

FIXAÇÃO

Um subtrecho entre Manga e Montalvânia, por exemplo, foi concluído durante o governo Mechel Temer. De volta aos dias atuais, o deputado Arlen Santiago espera agora que o governador Romeu Zema (Novo) faça a sanção a jato da proposta, para, segundo o deputado dar início imediato – ainda neste ano de 2020 - ao processo de licitação das obras da rodovia.

"Vamos agora conversar com o governador Zema para sancionar [o projeto] o mais rápido possível e, já na semana que vem, vamos conversar com o ministro Tarcísio [de Freitas], para convidar o Bolsonaro, que vem até Minas para dar a ordem de serviço da BR-367, que ele também possa ir com o ministro a Manga [...], para que possamos ver, quem sabe ainda este ano, a ordem de serviço e autorizar que seja toda englobada todas as licitações do projeto, licença ambiental e obra", discursou Santiago, de olhos fechados, como se estivesse em transe - ou quem sabe sonhando.   

O companheiro Arlen tem verdadeira fixação com esse asfalto entre Manga e Itacarambi porque ele interessa também ao empresário Quinquinhas – dono de postos de gasolina na microrregião de Januária. Nas redes do bolsonarismo do extremo norte-mineiro corre a informação – não confirmada – dando conta que o presidente Bolsonaro vai a Manga ainda este mês para anunciar o início das obras. Tarde demais para a reeleição de Quinquinhas. Que pena!, e se for.

Porque asfalto mesmo, crianças!, não é coisa que brota assim do chão nem se faz por mágica. Se há uma verdade pétrea nesse Brasil azarado com Bolsonaro é de que o governo é ruim de dá pena, distópico e disfuncional.

É PRECISO VER ISSO AÍ, TA OK?

Bolsonaro, claro, que parece não ter muito o que fazer na maior crise que o país já viu, tem tempo de sobra para bater asas de avião em Itacarambi, pelo menos enquanto durar o estoque já gasto de obras iniciado nos governos anteriores, pelo menos enquanto restar aos tarcísios ministeriais alguma bica d’água para inaugurar nesses brasis miseráveis e de tudo destituídos.

Mas o asfalto, esse mesmo, que é bom, precisa de previsão orçamentária – que não existe ainda – e verba para a execução do projeto base e licenciamentos ambientais. Se o ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) chamar a construtora Exército Brasileiro, quem sabe. Enquanto isso, é só sonho de Alice.

PEGA O RATO!

Escrevo sobre esse asfalto da BR-135 há pelo menos três décadas e serei o primeiro a comemorar – e reconhecer o mérito a quem de direito – quando, e se um dia de venturas mil, ele sair da planilha de qualquer governo. Por enquanto, fico com o ex-vice-presidente da República José de Alencar (2003/2010), que repetia filosofia pragmática do líder chinês Deng Xiao Ping naquele muito repetido jargão do “não importa a cor do gato, desde que ele pegue o rato”.

É isso. Por enquanto, convém ao (e)leitor ir devagar com esse andor, no que evita fazer papel de bobo em mais uma estação de políticos no plantão para tentar enfiar o parafuso quadrado no furo redondo da velha e cansativa novela do asfalto que nunca sai – embora sempre produza safra de votos ao dono de helicóptero da vez. 

Comentários  
+1 # Damião Costa 03-12-2020 21:30
Se fosse no governo do PT eu tinha convicção que não sairia essa obra. Quando esse asfalto tiver pronto aí vem PG falar que ele é o papai....
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Wagner 04-12-2020 12:55
Com certeza nosso presidente fará está obra(não concluída) que elegeu tantos que só serviram para nós virar as costas!!



'COMENTÁRIO MODERADO COM VACINA ANTI-RAIVA'
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # pe de cabra 07-12-2020 07:33
como dito semana passada lá nos "Divergentes": manunaima tem nome e foi pro "eua", completo dizendo que deixou secretário e corre perigo de vir a Manga(s)?.
.
O asfalto vai render pro Arlen(deve sair para DF) e quem(?) ele apoiar para DE...
Responder | Responder com citação | Citar
Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar