logo 20182

ARRUDA NA ESTRADA

Ligado .

Ex-prefeito de Januária faz ‘defesa oral’ na Câmara pela aprovação das contas do ano de 2012 e diz que venceu “indústria do denuncismo” após "sofridas batalhas judiciais"

Maurílio Arruda discursa na tribuna da Câmara de Vereadores de Januária: batalhas para aprovar inocência 

O ex-prefeito de Januária e advogado Maurílio Arruda avalia que chegou ao fim o último círculo das denúncias que enfrentou quando comandou o município (2009/2012). “Uma a uma fomos vencendo nos tribunais todas as denunciações caluniosas que sofremos naquele período”, comemora.

Segundo o ex-prefeito, ele agora responde a apenas um dos processos remanescentes da sua passagem pelo cargo, mas está confiante de que vai refutar todas as acusações e conseguir provar sua inocência.

Arruda chegou a ser preso pela Polícia Federal em pelo menos quatro ocasiões, uma delas em setembro de 2016, quando participava da campanha eleitoral para prefeito do município - ele foi obrigado a deixar a disputa. O ex-prefeito foi detido novamente em agosto de 2017 pelo então delegado e agora deputado federal Marcelo Freitas (PSL). A acusação era de fraude em licitações para pavimentação de ruas.

A TODO VAPOR

Uma das poucas ‘pendências’ em torno da biografia, diz o ex-prefeito, era a aprovação das contas do seu único mandato. Na sexta-feira, 23, ele compareceu à sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Januária para fazer sustentação oral pela aprovação da prestação de contas relativas ao ano de 2012, o último do mandato.

Em tempo, os atuais vereadores ratificaram o relatório do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais que indicava a aprovação das contas sem ressalvas, numa noite em que o ex-prefeito foi a estrela da Casa.

Os anos fora de cena não tiraram do ex-prefeito a força de sua oratória nem abalaram o superdimensionado ego que marca sua controvertida personalidade. Arruda aproveitou os holofotes para trazer à baila reminiscências e agradecimentos a antigos aliados, além de mandar mensagem cifrada aos seus desafetos do tumultuado período em que transitou pela política.     

Na sua fala da tribuna da Câmara, Arruda lembrou a “indústria do denuncismo” da qual diz ter sido vítima e que ainda estaria “que permeia a todo vapor nas esquinas, a despeito da pandemia do Coronavírus”.

Durante sua fala, o advogado Maurílio se dirigiu ao atual vereador Luiz Carlos Lopes de Jesus, o Luiz do Pequi (Pros), para incentivá-lo a também pugnar, travar embate, na busca pela restauração da verdade sobre fatos daqueles períodos.

RETORNO?

A referência era sobre a operação “Exterminadores do Futuro”, em que o Ministério Público ajuizou ação popular contra Arruda e outros por supostos desvios de verbas para a recuperação de escolas municipais. Segundo o ex-prefeito, ele e sua secretária da Educação à época, Maria José Botelho Lacerda, foram inocentados nesse processo, mas o vereador Luiz do Pequi e outros foram mantidos como réus.

A ironia aqui é que a operação “Exterminadores do Futuro” foi liderada pelo então implacável xerife Marcelo Freitas, hoje transmudado em político e aliado do vereador Pequi em Januária.

Arruda vai voltar para a vida pública? Em entrevista ao semanário ‘A Tribuna’ de Januária ele diz que sua prioridade agora é a vida profissional - onde tenta resgatar o posto de referência regional na advocacia no quesito administração pública - e a acadêmica. O ex-prefeito planeja uma estadia na Espanha para concluir o doutorado suspenso em razão dos muitos reveses que enfrentou desde que decidiu entrar para a política.

Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar