logo 20182

AUSÊNCIA CONFIRMADA

Ligado .

Ficar fora das comemorações do centenário de Manga é grande frustação para ex-prefeitoFora do centenário: ex-prefeito Quinquinhas na "entrega das chaves da cidade " para o atual prefeito Anastácio há um ano 

O ex-prefeito de Manga Quinquinhas de Quinca de Otílio, o Joaquim do Posto (PSD), tem dito ao seu cada vez mais restrito círculo de apoiadores que a maior frustração na sua vida pública foi perder a oportunidade de ser o maestro das festividades do primeiro centenário do município, que será comemorado em 2023.

Ele tinha esse sonho, mas a derrota na briga pelo segundo mandato nas eleições do ano passado o deixou fora do páreo. A primazia de conduzir a efeméride será do atual prefeito, Anastácio Guedes (PT), que impôs ao antecessor Quinquinhas uma derrota fragorosa nas eleições municipais de 2020. A bola está com o petista que, entretanto, ainda não fez nenhum movimento para preparar o evento.

NO PARALELO

Anastácio havia prometido encaminhar proposta de lei para a Câmara Municipal até o final do ano passado com as bases para comemorar o centenário - entre elas a criação da comissão especial responsável pela definição da grade de programação do evento e a instituição de um fundo para custear a festa. Até agora, nada.

Quanto a Quinquinhas, o eleitor local entendeu que ele precisava sair de cena após comandar uma das piores gestões que o município viu em décadas. Foram quatro anos praticamente sem obras.

Sem mandato, o ex-prefeito não fará muita falta no centenário, mas pode, quem sabe, propor uma comemoração paralela e oficiosa - bancada pela iniciativa privada. O importante é participar.

Comentários  
0 # Wagner 03-01-2022 21:42
É falta de assunto?
Responder | Responder com citação | Citar
Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar