logo 20182

MUNIZ QUER VIRAR DEPUTADO

Ligado .

O empresário Ruy Muniz (Avante) está decidido a buscar uma vaga na Câmara dos Deputados. O pretendido retorno de Muniz à política acontece depois da tumultuada passagem pela Prefeitura de Montes Claros (2013/2017), quando teve o mandato cassado e chegou a ser detido pela Polícia Federal por suspeitas de fraudes na saúde e advocacia administrativa.

Antes disso, Ruy foi eleito deputado estadual (2007/2010), além de vereador mais eleito por Montes Claros, no início deste século.

O ex-prefeito é do grupo Soebras, especializado em educação. Foi filiado ao PT antes de fundar um cursinho universitário em Montes Claros e iniciar a construção do seu milionário patrimônio. Na sua fase revolucionário sem causa, chegou a participar de um roubo a banco com o argumento de contribuir para a causa operária.  

Ruy troca de partido como troca de camisa. Nos últimos anos passou pelo extinho Democratas, PRB, PP e, atualmente, feste a camisa do Avante.         

SONHÁTICO

Ruy tenta se firmar como clã político do Norte de Minas, mas o eleitor não tem sido muito simpático à ideia. Sua mulher, Raquel Muniz, elegeu-se deputada federal (2016/2019), mas não conseguiu renovar o mandato nas últimas eleições.

Noutra frente, a irmã de Ruy, a oftalmologista Ariadna Muniz, não consegui votos suficientes para chegar à Assembleia Legislativa de Minas. Vai tentar novamente nestas eleições, em dobradinha com o irmão.

Houve um tempo em que o multimilionário Ruy Muniz sonhava com a Presidência da República – o mandato de prefeito em Montes Claros seria o marco zero dessa empreitada. Muniz baixou a aposta. Agora quer sobrevoar o Lago Paranoá pela porta giratória do Parlamento.

Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar