logo 20182

BOCA NO TROMBONE

Ligado .

Deputado Paulo Guedes defende em seminário retomada de investimentos nas infraestruturas do país 

Apeado do poder federal desde o impeachment de Dilma Rousseff, aquela que desceu ao rodapé da história para de lá não mais voltar, só resta ao PT, como posso dizer, discutir ideias.

É pouco, vá lá, mas a opção possível para a sigla - que tem alguma expectativa de poder a partir do próximo ano.

Para mostrar que não estão paralisadas, as bancadas do PT na Câmara e no Senado, além da Fundação Perseu Abramo e o Instituto Lula, promoveram na última segunda-feira (11) o seminário temático 'Resistência, Travessia e Esperança', em um hotel aqui de Brasília.

O deputado federal Paulo Guedes (PT-MG) esteve por lá. Entre os muitos falatórios, o norte-mineiro também falou, para lembrar a necessidade urgente de o governo federal recuperar a capacidade de investimento nas áreas de infraestrutura, modernizar o que está sucateado para solucionar problemas urgentes e buscar novas alternativas para fazer frente às demandas do futuro.

LULA LÁ, EM MOC

"Essa ação será essencial para a retomada da economia do País, além de impulsionar a geração de emprego e renda", defendeu Guedes no encontro que marcou a passagem de três dias do presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva aqui por Brasília. Guedes, inclusive, combinou com Lula que na sua próxima visita a Minas Gerais deve incluir uma rápida passagem por Montes Claros.

De volta ao seminário, o deputado Paulo Guedes lembrou que as estratégias adotadas nos últimos 20 anos, passando pelos governos de Lula e Dilma e por último Temer e Bolsonaro, dão uma visão do que "deu certo e do que não deu, com lições e aprendizados para buscar o melhor caminho para o futuro, nos contextos da realidade atual".

Para o parlamentar mineiro, o desmonte do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, pelo governo Bolsonaro foi a ladeira abaixo na capacidade do país investir na sua infraestrutura. Segundo o parlamentar, os governos do PT criaram o PAC, com fortes investimentos em infraestrutura de transporte. Mas essa importante iniciativa foi progressivamente abandonada no governo Temer e totalmente eliminado no governo Bolsonaro em 2020.

“As nossas estradas estão totalmente abandonadas, sem novas obras e sem manutenção nas vias existentes”, alertou.

MATRIZ DE TRANSPORTES

O deputado Paulo Guedes lembrou que 65% do transporte de carga realizado no Brasil é feito por rodovias, 15% por ferrovias, 11% por navegação de cabotagem por via costeira e apenas 5% por hidrovias. “Precisamos equilibrar a nossa matriz de transportes, utilizando os diversos modais que temos à nossa disposição”, disse ao destacar a importância de investimentos em hidrovias e ferrovias, para minimizar a dependência do País em relação ao transporte rodoviário.

“O Rio São Francisco, por exemplo, com 1,4 mil quilômetros navegáveis entre Pirapora, Norte de Minas, até Juazeiro e Petrolina, é praticamente inutilizado. A nossa malha ferroviária, apenas 25% das vias estão em operação, sendo que o restante está subutilizado ou sem utilização. Ainda precisamos melhorar a nossa logística e a nossa mobilidade para reduzir custos, melhorar a qualidade de serviços para usuários e reduzir a emissão de poluentes”, destacou.

Se ganhar - e levar -, o PT terá o desafio de recuperar não só os investimentos na carcaça mínima que permita ao país ficar de pé após a tragédia e corrupção do governo Bolsonaro - que cedeu aos partidos do centrão o gerenciamento do orçamento federal. Lula e sua trupe, vai precisar buscar um rumo para o país e ainda unir, no que for possível, os cacos das ideologias que jogaram o gigante na vala.

 

Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar