logo 20182

POSSE EM MINAS

Pimentel toma posse para primeiro governo petista em Minas

Imagem: Osmar Freire/Imprensa Oficial


Entrevista de Pimentel pouco antes da posse: críticas ao período da gestão tucana

O governador eleito Fernando Pimentel foi empossado na manhã desta quinta-feira (1°/01) em cerimônia na Assembleia Legislativa. A cerimônia contou com a presença de parlamentares, autoridades, prefeitos e vereadores, e foi conduzida pelo presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PP). Como de praxe, antes de se tornar governador e vice, Pimentel e Andrade passaram pelos Dragões da Inconfidência da Polícia Militar. Na sequência, o novo governador fez seu discurso na tribuna da ALMG. Deputados estaduais, federais e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, estão entre as autoridades que compõem a mesa da cerimônia.

Está será a primeira que o PT administra o Estado, com o detalhe adicional de suceder aos 12 anos de domínio tucano em Minas Gerais. Minutos antes de tomar posse, o ex-ministro Fernando Pimentel aproveitou entrevista que concedeu na chegada à Assembleia Legislativa para criticar a gestão dos tucanos. "Vamos fazer um governo participativo. Vamos abrir o governo para a participação do cidadão e da cidadã. Não vamos governar trancados nos gabinetes", declarou Pimentel, minutos antes de tomar posse oficialmente como o primeiro governador petista de Minas.

Pimentel disse que, já a partir de sexta-feira, 2, sua equipe iniciará uma análise da situação do Executivo, que passa por problemas financeiros. A falta de informações sobre a situação econômica do governo foi uma das principais críticas da equipe de transição do petista ao longo do processo. Mas, segundo Pimentel, a análise não será usada para atacar seus antecessores.

Ao lado do vice-governador Antônio Andrade, Pimentel defendeu que a realização das ações só será possível com a participação popular. Segundo ele, o governo do povo é o que se reinventa e tem como premissa fundamental a de ouvir mais os únicos e verdadeiros donos do poder, os cidadãos de Minas.

“Quero ser o governador que não será uma voz, mas, sim, um porta-voz da vontade popular. Vamos criar e fortalecer canais de participação, de comunicação, de interferência e de influência nas decisões de poder. O governo do povo, o governo que queremos tem que atuar como uma grande e pulsante plataforma realizada interativamente com as pessoas. Essa é a minha missão, esse é o meu compromisso: menos poder para o governo, mais poder para as pessoas. Menos poder para poucos, mais poder para todos”, afirmou.

Minas são muitas

Fernando Pimentel destacou em seu discurso que fez questão de chegar ao Palácio da Liberdade ao lado dos mineiros de todas as regiões, de diferentes credos, etnias classes sociais. Representantes de diversas categorias foram homenageados pelo governador, participando da cerimônia ao lado de Pimentel.

“Mais do que um gesto simbólico, assumo a posição para qual fui eleito lado a lado com esses mineiros e mineiras que representam todos os filhos da nossa terra. À dona Lavínia, que está aqui, que veio lá do Norte de Minas, lá do São Francisco, quero dar a minha palavra de que seremos mais presentes e atenciosos com a região dela. Está aqui conosco a Kelly, do Aglomerado da Serra, e quero levar para ela e para todos o meu compromisso de levar aos bairros mais necessitados do nosso Estado, de todas as cidades, soluções para que todos tenham uma casa digna e o respeito que merecem. Está aqui seu José Mário, produtor de queijo na Serra da Canastra, onde estivemos juntos. Quero garantir a ele, e ele tem que ter a certeza de que os produtores rurais do nosso Estado terão um governo que vai honrar a atividade deles”, garantiu o governador.


Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar