logo 20182

ALERTA MÁXIMO NA CAIXA D'ÁGUA DO PAÍS

Copasa divulga hoje diagnóstico da gravidade da crise da água em Minas

A nova presidente da Copasa, Sinara Inácio Meireles Chenna, chega ao comando da concessionária mostrando serviço. Sinara convocou a imprensa mineira (e nacional, já que a empresa está listada na Bolsa de Valores) para entrevista coletiva nesta quinta-feira (22/01). A promessa é de apresentar diagnóstico sobre a situação do abastecimento de água no Estado de Minas Gerais.


A
Copasa, que abastece 600 municípios, enfrenta problemas em boa parte deles, como consequência da crise hídrica é a pior dos últimos cem anos. O diagnóstico vai apontar que da vazão dos rios e a ameaça concreta é de que algumas cidades convivam com a falta de água ao longo do ano.

Minas já foi conhecida como "a caixa d'água do Brasil", não é mais. O estado de Minas Gerais pode enfrentar cenário de escassez de água, se não tão grave como o de São Paulo, com potencial já alarmante. Segundo o site 'Brasil2+4+7=13',   o sistema que abastece a Região Metropolitana de Belo Horizonte, o Paraobepa, está secando e o diagnóstico será apresentado nesta quinta-feira por Sinara Meirelles, vai apontar que situação mais crítica é a do reservatório Serra Azul, que opera com 5% da capacidade. O governador Fernando Pimentel lança logo mais plano de combate ao desperdício e redução de consumo. Petistas culpam o  antecessor, Antonio Anastasia (PSDB), por adiar medidas que poderiam ter evitado a crise.

Adicionar comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Entre os termos de uso do espaço para comentários estão a restrição a comentários racistas, misóginos e homofóbicos, além de xingamentos e apologias ao uso de drogas ilícitas, crimes inafiançáveis ou proselitismo partidário. Os comentários serão moderados ou recusados para evitar excessos.


Código de segurança
Atualizar