logo 20182

CHOQUE DE GESTÃO. DE NOVO?

Minas anuncia reestruturação administrativa que proporcionará economia de R$ 1,1 bilhão a Minas

Medidas incluem extinção de secretarias de Estado e de cargos de confiança e de alto escalão. Até o final de 2013, despesas de custeio serão reduzidas em 13%

Com Agência Minas

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, anunciou nesta quarta-feira (31), no Palácio da Liberdade, plano para a redução de custos e a racionalização da máquina pública estadual. O conjunto de medidas administrativas – que incluem, dentre outras, a extinção e a fusão de secretarias e órgãos públicos, a redução de cargos de confiança e da frota de veículos, além da proibição de viagens e da contratação de consultorias – proporcionarão uma economia de R$ 365 milhões para o Estado em 2013 e 2014.

Além disso, será feita uma revisão das despesas de custeio do Estado para 2014, o que possibilitará uma economia adicional estimada em R$ 700 milhões, totalizando uma redução de gastos de aproximadamente R$ 1,1 bilhão. A estimativa é de que, de agosto até dezembro de 2013, os gastos de custeio do Estado serão reduzidas em R$ 105 milhões, o equivalente a 13% do total de despesas de custeio com recursos do Tesouro Estadual previstas para o período.

De acordo com o governador Antonio Anastasia, a reestruturação administrativa anunciada tem como objetivo principal adaptar Minas Gerais à nova conjuntura decorrente da crise econômica internacional, que provocou queda nas atividades econômicas no país e levou a uma redução das receitas do Estado. Segundo ele, trata-se ainda de um contínuo processo de aperfeiçoamento do inovador modelo de gestão que foi implantado em Minas Gerais a partir de 2003. “As dificuldades econômicas exigem que os governantes busquem soluções adequadas para se adaptarem às novas realidades”, afirma Anastasia.

Redução da máquina administrativa

O PALÁCIO VIROU MUSEU

Sede histórica do Governo de Minas, Palácio da Liberdade agora é museu interativo


O governador Antonio Anastasia abriu, na segunda-feira (29), a exposição permanente, assinada pelo designer Marcello Dantas, possibilitará aos visitantes vivenciarem fatos da sede histórica do Governo de Minas, além conhecerem mais da trajetória de 16 ex-governadores, todos já falecidos. A inauguração é parte do projeto museográfico “Palácio da Liberdade: Memórias e Histórias”, em Belo Horizonte, que reconta, de forma moderna e com avançados recursos tecnológicos, momentos marcantes da política mineira.

“O Palácio da Liberdade tem uma característica singular na história, não só de Minas, mas do Brasil, pelo que suas paredes, seus lustres, sua escadaria belga foram testemunhas ao longo de mais de 100 anos. Então, o objetivo foi saudar, em uma grande trajetória histórica, um verdadeiro caleidoscópio de emoções aqui consolidadas, a trajetória, algumas experiências da vida de ex-presidentes do Estado, como se denominava então, e de ex-governadores de Minas Gerais”, destacou Anastasia diante de dezenas de autoridades, artistas e parentes dos ex-governadores homenageados.

Com moderna tecnologia de vídeo, animação e outras mídias digitais, o projeto “Palácio da Liberdade: Memórias e Histórias” recebeu investimentos de R$ 850 mil, resultante de acordo de cooperação técnica com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e com o Serviço Social da Indústria (Sesi). O evento marca a reabertura do Palácio da Liberdade, após 12 meses de reforma e restauração nas áreas internas e externas, com recursos de R$ 600 mil. A visitação pública será a partir do próximo domingo (04).

Ao lado da secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, e do ex-governador Francelino Pereira, Anastasia destacou a moderna interatividade com o visitante proporcionada pelo projeto museográfico. “O objetivo foi dar conteúdo, utilizando da tecnologia mais moderna e avançada e tenho certeza que aqui teremos, como se diz coloquialmente, a cereja do bolo. Nós vamos ter a interface, a interação entre os visitantes e aquelas personalidades históricas que fizeram o nosso passado”, destacou.

O presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior, também enalteceu a importância do projeto, que contribui para compartilhar e unir ainda mais o povo de sua história. “É a casa principal do Governo do Estado e, junto com a indústria, podemos compartilhar do orgulho de uma mostra com tanta tecnologia que nos une à história, coisa que a Fiemg, em 80 anos, tem sempre acompanhado ao lado do Governo de Minas”, disse.

Museu Vivo

Estão dispostos pelos 30 cômodos do Palácio da Liberdade objetos, como porta-retratos e espelhos, pelos quais é possível assistir a vídeos e animações com personalidades da política mineira, sempre focados em episódios marcantes de nossa história.

Para construir esse mostra, o idealizador Marcello Dantas falou do processo de restauro da sede do Governo para a população, que o torna também educativo, e explicou o desafio de contar parte importante da história de Minas Gerais em tão pouco espaço entre paredes e móveis dispostos no palácio.

“Num primeiro momento, num primeiro olhar para esse palácio, notei que nada mais poderia ser ocupado. E exatamente isso que se tornou o desafio, de contar uma história, sem ocupar nenhum espaço físico. Fazer com que a história aparecesse das paredes. Que você as ouvisse, que ela aparecesse nos móveis, nas salas e trouxesse à tona um pouco da memória íntima, um pouco da memória pública, um pouco daquilo que transitou por essas paredes e que, agora, está aberto ao público”, afirmou Marcello Dantas.

A pesquisa da exposição “Palácio da Liberdade – Memórias e Histórias” foi feita pela historiadora Maria Eliza Linhares Borges, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e o levantamento iconográfico, por Vanessa Viegas e Solange Santos.

O Palácio da Liberdade conta com dez educadores disponíveis para orientar visitantes em um percurso com duração média de uma hora. O espaço será aberto ao público no domingo (04). A partir daí, as visitações poderão ser feitas aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h (entrada, gratuita, até uma hora antes do horário de fechamento).

BOLSA-VERDE É GOTA D'AGUA NO MAR, DIZ PETISTA

Deputado contesta números do programa estadual e diz que governo dificulta acesso ao Fhidro

O deputado estadual Paulo Guedes (PT) contesta números divulgados aqui no Em Tempo Real em primeira mão, na última sexta-feira (26), em que o secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães Chaves, dá conta o governo estadual autorizou despesas superiores a R$ 7,6 milhões do programa Bolsa-Verde.

Os dados foram enviados ao gabinete do deputado federal Humberto Souto (PPS). De acordo com o secretário, o valor supra em seis vezes o total do dispêndio do programa e durante o ano de 2012, quando foi liberados R$ 1,2 milhão.

Segundo Paulo Guedes, que é líder da minoria na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, esse valor, além de ser insignificante diante da real necessidade de investimento em preservação no Estado, é mera reposição do que o governador Antonio Anastasia deixou de repassar aos produtores rurais cadastrados no programa desde o ano de 2011. Guedes diz que dezenas de agricultores do Norte de Minas têm reclamado que receberam uma única parcela anual do programa.

O Bolsa-Verde mineiro foi criado em agosto de 2008 e destina incentivo financeiro a pequenos proprietários rurais que cumprirem protocolo de conservação da vegetação de origem nativa em suas propriedades ou posses em todo o Estado.

Fhidro tem R$ 500 milhões...

GOVERNO PAGA MAIS PELO LEITE

Reajuste de 10% eleva remuneração para produtores cadastrados no Programa Leite pela Vida

### Em vigor desde 1º de julho, medida visa recompor valor pago ao agricultor familiar diante do maior custo de produção por causa da seca

Com Agência Minas

O governo de Minas elevou em 10% o preço pago pelo litro de leite ao produtor rural fornecedor ao Programa Leite pela Vida. Incidente a partir de 1º de julho, o aumento de R$ 0,85 para R$ 0,93 a ser pago por litro de leite ao produtor da agricultura familiar foi concedido com recursos próprios do Governo do Estado, referentes à sua contrapartida no programa. O Leite pela Vida distribui o alimento básico em parceria com o governo federal a crianças, gestantes, nutrizes e idosos carentes nas regiões Norte e Nordeste do Estado.

Após várias reuniões técnicas, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan) obteve anuência para aplicar a necessária correção, junto à Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan), vinculada ao Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Seca ameaçava deixar programa sem o alimento...

NA BOCA DO CAIXA

Governo de Minas contrata empréstimo de R$ 1,5 bilhão para infraestrutura

O governador Antonio Anastasia vai assinar, nesta quarta-feira (24), contrato de operação de crédito bancário no valor de R$ 1,5 bilhão. Os recursos serão utilizados pelo Governo de Minas para investimentos em infraestrutura, incluindo obras do Programa Caminhos de Minas e ações de manutenção da malha rodoviária estadual.

Anastasia recebeu sinal verde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para ir à banca no início deste mês, após votação de projeto que tramitou com o carimbo de urgência urgentíssima. O governo conta com aval dp Tesouro Nacional para garantir a operação e vai oferecer em garantia créditos relativos a cotas ou parcelas da participação do Estado na arrecadação da União, além de receitas do próprio Estado.