logo 20182

NORTE NO ‘CAMINHOS DE MINAS’

Cidades norte-mineiras serão interligadas por asfalto em nova etapa de programa estadual

O deputado estadual Arlen Santiago (PTB) antecipou em seu site que o governo do Estado planeja incluir novos trechos de estradas do Norte de Minas no programa de pavimentação de rodovias Caminhos de Minas. O Norte do Estado será contemplado com 28 obras, totalizando 1.566,2 quilômetros de novas rodovias, mas não há informação de quando as obras serão iniciadas.

Entre os trechos previstos para receber o asfalto estão Chapada Gaúcha a Januária (com extensão de 159 quilômetros), Chapada Gaúcha a Montalvânia (177 Km), Fruta de Leite a Taiobeiras (52,3 Km), Indaiabira a Vargem Grande do Rio Pardo (23,1 Km), Novorizonte a Serranópolis de Minas (96 Km), Rio Pardo de Minas a Vargem Grande do Rio Pardo (40,8 Km), São Francisco ao Distrito de Serra das Araras – entroncamento da MGC-479 (69 Km), São João do Paraíso a Vargem Grande do Rio Pardo (33,3 Km) e São Romão a Buritizeiro – entroncamento da BR-365 (138 Km).

Caminhos alternativos...

PROGRAMAS E MAIS PROGRAMAS...

Anastasia lança projeto para acelerar o desenvolvimento de municípios mineiros

###Iniciativa prevê R$ 2,1 bi para ações de infraestrutura viária, saúde e educação nos 853 municípios mineiros

Não ha como escapar da sensação de que os governos começam a abusar do recurso ao do espetáculo como estratégia de gestão. Para ficar restrito apenas à nossa área de interesse, não há dia em que a presidente Dilma Rousseff e o governador de Minas, Antonio Anastasia, não anunciem o projeto que será a panacéia a curar o país e o estado de todos os seus males, que muitos ainda são. E tudo fica por isso mesmo...

Os projetos vêm à luz do dia aos borbotões, com a presença sempre imprescindível da imprensa, sem falar do numeroso séquito de aliados e os áulicos que dão volume, pompa e circunstância à rotina do governante. O tempo passa, nada acontece e tudo segue igual na velha rotina de miséria, saúde aos frangalhos, educação de terceira e infraestrutura de quinta categoria.

De volta aos programas, o governador Antonio Anastasia lançou na quinta-feira (11) mais um deles, com o alegado propósito de acelerar o desenvolvimento dos municípios mineiros. Já neste ano os recursos do ProMunicípio são da ordem de R$ 2,1 bilhões em infraestrutura viária, máquinas e equipamentos rodoviários, veículos e ações de saúde e educação. A expectativa é de que todos os 853 municípios mineiros serão beneficiados e já é possível imaginar as romarias dos prefeitos em direção ao Palácio Tiradentes em busca dos recursos.

MINAS CONTRA A DENGUE

Anastasia vai punir com multa dono de imóvel que deixar água acumulada

###Decreto do governador prevê sanções a quem não remover potenciais focos de proliferação de insetos, especialmente o mosquito Aedes aegypti

O saldo de 37 mortes até agora e o registro de 166 mil casos suspeitos de dengue em Minas Gerais levaram o governo a jogar pesado conta a epidemia que assusta a população em todo o estado. Começaram a valer nesta sexta-feira (5) novas medidas para fiscalização de estabelecimentos e locais com risco potencial de dengue. A edição desta sexta-feira do Jornal Minas Gerais, o diário oficial local, traz decreto do governador Antonio Anastasia que regulamenta a Lei 19.482, de 12 de janeiro de 2011. A regulamentação vai permitir um combate ainda mais vigor de órgãos públicos contra o agente transmissor da doença.

O Decreto 46.208 responsabiliza pessoas ou empresas que mantenham em lotes privados, com edificações ou não, recipientes que acumulem ou possam acumular água parada. A partir de agora, em Minas Gerais, os profissionais responsáveis por atividade de promoção de saúde ou vigilância (como os agentes de controle de endemias e os agentes comunitários de saúde) irão cadastrar os imóveis com risco potencial de dengue. Eles serão avaliados em médio ou alto risco dependendo de sua localização.

Esses locais serão controlados pelos órgãos de saúde e os responsáveis por eles advertidos, tendo prazo de 10 dias para tomar providências. No caso de o responsável não tomar as providências necessárias, os órgãos municipais serão acionados e ato de infração será lavrado, sendo o dono do imóvel punido conforme prevê a lei.

Se depois de duas ou mais tentativas de visita às residências, os profissionais de saúde forem impossibilitados de realizar a fiscalização, o órgão responsável enviará notificação para que os agentes sejam recebidos em um prazo de dois dias. No caso de nova recusa a pena é aplicação de multa.

MINAS QUER IMPEDIR AVANÇO DA DENGUE COM ÁGUA SANITÁRIA

  Saúde diz que 'tecnologia social' é eficaz no combate à dengue

 

Durante coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (25) na Cidade Administrativa, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, anunciou a utilização de hipoclorito de sódio (água sanitária) como nova estratégia para o combate à dengue no Estado. A medida vem complementar as ações já desenvolvidas em Minas pelo Governo Estadual.

Segundo o secretário, a eficácia da utilização do produto no combate às larvas do mosquito transmissor da doença é reconhecida pelo Ministério da Saúde. “Fizemos uma discussão técnica com o Ministério da Saúde sobre o risco ambiental da utilização do larvicida tradicional. Pela primeira vez, vamos fazer o uso massivo da água sanitária com a função de larvicida. O líquido é eficaz e pode ser utilizado também no combate às larvas do mosquito da dengue. Os agentes de endemias, em visitas aos domicílios, levarão a água sanitária para as famílias nos pontos onde existirem maior cadeia de transmissão da doença”, declarou.

A SES irá distribuir cerca de 1 milhão de litros do produto para a população de 237 municípios que apresentam alto índice de transmissão da doença. As cidades serão contempladas até a segunda quinzena de abril e três milhões de pessoas serão atendidas. Os agentes de endemias irão levar o produto e as orientações necessárias para o uso.

Para diminuir os casos de dengue em Minas, o Governo do Estado já investiu mais de R$ 40 milhões em ações de combate ao mosquito. Serão pactuados, com os municípios da região metropolitana, recursos para o combate do vetor da doença. Serão investidos R$ 4,5 milhões para contratação de agentes de endemias e R$ 1,5 milhão será destinado à montagem de três unidades de hidratação em Betim, Contagem e Santa Luzia.

Ações pela saúde

MINAS QUER INVESTIR R$ 4,5 BI EM SANEAMENTO

Recursos serão aplicados em 625 cidades, o que eleva tratamento de esgoto a 85% da população

O Governo de Minas anunciou nesta quarta-feira (20) planos para aplicar cerca de R$ 4,5 bilhões, pelos próximos três anos, em obras de infraestrutura em abastecimento de água e tratamento de esgoto. O Programa ‘Água da Gente’, sob gestão da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), tem ações prevsitas para sairem do papel até 2016, quando o governo estadual espera beneficiar 15,2 milhões de pessoas com abastecimento de água e 10,1 milhões com tratamento de esgoto.

Segundo o governador Antonio Anastasia (PSDB), os recursos serão aplicados nas 625 cidades mineiras atendidas pela Copasa, incluindo os 88 municípios da área de abrangência da Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Copanor). Serão implantados 5,8 mil quilômetros de redes de água e de esgoto e construídas 107 estações de tratamento de esgoto (ETEs), das quais 85 já estão com as obras em andamento, nove estão prestes a serem iniciadas e 13 ainda serão licitadas.

Impacto positivo na saúde...