logo 20182

'SEM PROMESSA' PROTESTA NA BR-135

Ligado .

Bloqueio da estrada federal para reivindicar asfalto poupa Bolsonaro e aliados. Bronca sobra para petistaImagens do protesto na BR-135 na última sexta-feira: após longa maturação nas redes sociais, movimento vai para a poeira da rodovia   

O movimento "BR-135 Sem Promessas" conseguiu sair, na sexta-feira (4), do agito das redes sociais para uma manifestação no mundo real.

A iniciativa, nascida em fóruns no Facebook e grupo de Whatsapp, foi criada para reivindicar a retomada pavimentação no trecho remanescente de cerca de 50 quilômetros da rodovia federal BR-135 entre as cidades de Manga e Itacarambi.

Cerca de 120 pessoas, segundo os organizadores, participaram do ato que teve início com o bloqueio temporário da balsa da Confiança Navegação, que faz a travessia sob o Rio São Francisco entre Manga e Matias Cardoso, no extremo Norte de Minas, em direção à rodovia estadual MG-401.

Posteriormente, a caravana se dirigiu ao trevo da Icil Agropecuária (antiga Fazenda Cauê) em Itacarambi.

Nesse percurso, os manifestantes fecharam em três pontos a rodovia federal BR-135 com pneus usados e galhos de árvores retirados da mata seca que margeia a estrada naquela região.

ILHADOS

O movimento "BR-135 Sem Promessas" surgiu em Manga, cidade em que a população tem a sensação de estar ilhada em relação ao restante do Estado.

De um lado, há a travessia quase sempre demorada do Velho Chico, uma espécie de antessala para se enfrentar a esburacada rodovia Oswaldo Lopes Bandeira, a estadual MG-401, na direção de Montes Claros, via Janaúba.

No trecho até Jaíba, a MG-40, sob gestão do governo estadual, praticamente acabou. Transitar por ali é quase garantia de prejuízo e até risco de morte.

A outra opção é a saída sul para Januária, via BR-135, também com destino a Montes Claros, onde o motorista enfrenta lama no inverno e poeira na estação da seca.

Curiosamente, desde que os governos petistas pavimentaram a BR-135 na direção do Nordeste, ficou mais fácil para os moradores da microrregião de Manga acessar o Sudoeste da Bahia do que as demais regiões mineiras.

A VEZ DO POVO

O protesto, segundo o advogado e líder do movimento Maurício Magalhães, é uma tentativa da sociedade civil de pressionar a União para retomar o asfalto no único trecho da BR-135 ainda sem asfalto no Estado de Minas Gerais.

O argumento é de que a população delega à sua representação parlamentar há mais de 40 anos uma solução para o problema. Como o asfalto não chega, seria a hora das pessoas interessadas na pavimentação tomarem as rédeas do processo.

Há uma certa ingenuidade na tese, porque, bem ou mal, quem tem delegação para reivindicar em nome do povo são os deputados. Eles podem, por exemplo, brigar pela inclusão da verba destinada à rodovia no orçamento da União - inclusive destinando parte das suas emendas parlamentares para a obra.

Veja bem, reivindicar em nome do povo, não ‘fazer o asfalto’ como pregam os analfabetos em política que se apressam a criticar os políticos - muitas vezes por culpa deles mesmos que, para terem ganho eleitoral, assumem promessas que não poderão cumprir.

JOGA PEDRA NA GENI

Faixa exibida durante o bloqueio faz crítica ao depuatdo Paulo Guedes, o que dá tom político ao protesto que nega essa característica  

Com viés majoritariamente bolsonarista, o ato realizado pelo ‘BR-135 Sem promessas’ poupou o atual presidente da República e seus aliados de turno na região - notadamente o multimilionário e deputado estadual Arlen Santiago (Avante).

Desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em agosto de 2016, Arlen avocou para si, sem sucesso, a paternidade do asfalto.

A bronca dos manifestantes sobrou mesmo foi para o deputado federal Paulo Guedes (PT), única figura pública criticada nas muitas faixas exibidas durante o protesto. 

Guedes, que já esteve na linha de frente na briga pela pavimentação da rodovia, foi para a oposição desde o impeachment de Dilma, mas ainda assim, foi cobrado pelo atraso na obra. Uma faixa afixada em um dos bloqueios citava o parlamentar.

A acusação de que o petista "atrasa a região" retira do movimento o seu alegado compromisso de ser apolítico, na medida em que ataca um deputado petista, mas poupa Arlen Santiago - o autoproclamado 'pai' da estrada - e o governo Jair Bolsonaro, que nada fez pela retomada da pavimentação, embora o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) tivesse se comprometido com a causa.     

ACRÍTICO

ARLEN SAIU DE FININHO DA BR-135

Ligado .

Autonomeado ‘padrinho’ do asfalto entre Manga/Itacarambi, há dois meses parlamentar não toca no assunto 

Santiago (com o braço levantado) durante encontro da patota do centrão bolsonarista mineiro com o ministro Tarcísio de Freitas (ao centro) no já distante 2019: promessas, mentiras e vídeotapes da estrada que nunca sai

Faltam apenas 30 dias para a despedida do ministro Tarcísio de Freitas do Ministério da Infraestrutura. Ele precisa se desincompatibilizar para a disputa ao governo de São Paulo, onde tentará pegar carona no bolsonarismo declinante.

Freitas era a esperança de certo bolsonarismo mineiro para destravar a pavimentação da BR-135, no subtrecho de 48 quilômetros entre Manga e Itacarambi, no extremo Norte de Minas. Até aqui, nada do anúncio sobre a nova licitação para a escolha da empresa que vai cuidar da pavimentação.

O deputado estadual Arlen Santiago (a caminho do Avante), como é de domínio público, se apresenta como o novo ‘padrinho’ do asfalto entre os dois municípios – muito embora tenha pouco ou quase nada a colaborar em obra que não é do escopo da sua atuação parlamentar, limitada ao solo das Alterosas

FRACASSOS

Com as sucessivas decepções pelos anúncios frustrados sobre a retomada da pavimentação pelo governo Bolsonaro, o milionário Arlen parece, enfim, ter se dado conta que entrou em um atoleiro – apesar de só trafegar pelo Norte de Minas no bojo de um helicóptero.

O assunto BR-135 sumiu das redes sociais do deputado carequinha desde a virada do ano, quando o Departamento Nacional de Obras e Infraestrutura em Transportes (Dnit) declarou nula a licitação para a escolha da empresa responsável pelo projeto executivo e construção do asfalto.

Fomos lá conferir: na ocasião, ele gravou um vídeo em que, com voz furibunda, noticiava o status de 'vazio' da licitação. 

A verdade é que Arlen queimou a língua no assunto do asfalto Manga-Itacarambi. Após passar seis anos prometendo o que não poderia entregar, além de criticar com certa desonestidade factual o lulopetismo e o governo Michel Temer.

Governos que, bem ou mal, e cada um com seu mérito, colocaram de pé o asfalto entre Manga e Correntina na Bahia. Depois de tudo isso, o deputado viu frustrado todos as suas tentativas de pedir a aliados em Brasília para fazer intervenção em favor da estrada. Deu, até aqui, com os burros n'água. Ou na lama, para ser mais preciso.  

CARA DE PAISAGEM

UM MUNDO DE PERNAS PARA O AR

Ligado .

Imagem de expolosão após ataque das forças russas a cidade ucraniana

Nossos sonhos e votos de anos bons a cada virada no calendário e novo réveillon etêm sido desmentidos nos últimos tempos reiteradamente.

Em horizonte de médio prazo, desde 2008, com a quebra dos bancões americanos na crise do subprime, o ambiente se deteriora numa escalada que parece não ter fim.

Agora é isso. Nem bem saímos dos espasmos da maior crise sanitária em 100 anos, o mundo está prestes a mergulhar nos horrores da guerra no grau mais preocupante em oito décadas, com a ameaça do presidente da Rússia, Vladimir Putin, em levar as mãos aos botões de ignição atômica. 

PESADELO

Condenável por todos os aspectos, a recente invasão da Ucrânia pelas forças russas desenterra sonhos de expansionismo que andavam dormentes desde que as forças aliada - e a então União Soviética - esmagaram os exércitos de Adolf Hitler.

Putin alega suas razões históricas ao rechaçar a presença da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no território da Ucrânia, que considera ser o seu quintal hegemônico. A Otan é a aliança militar dos tempos da Guerra Fria, que fez oposição ao Pacto de Varsóvia de domínio soviético. 

Ora, a Ucrânia é um país autônomo e a invasão na força bruta faz a humanidade recuar várias casas na difícil busca pela paz costurada ao fim da Segunda Guerra Mundial. Joga-se na lata do lixo princípios caros como a autonomia territorial e autossuficiência dos povos.  

De quebra, Putin pode fazer entrar areia nas engrenagens da globalização e exasperar a divisão mundial em pólos de interesse.

NÃO TEM MOCINHO

Não há aqui a figura do xerife que vai chegar e colocar ordem na casa. Os Estados Unidos tampouco são mocinhos nessa história porque quebraram, ao longo das últimas décadas, a promessa de não militarizar as fronteiras próximas à Rússia.

Para Putin, a opção da Ucrânia pelos valores da comunidade europeia e zona de influência americana é isto: ameaça aos seus próprios domínios à medida que o país vizinho alcançasse algum progresso como democracia e bem-estar para o seu povo. Considerando que isso viesse a ocorrer, obviamente.

SURPRESAS

QUEM MANDA É O CABEÇA BRANCA

Ligado .

Líder ainda folgado em todas as pesquisas de intenção de voto, o ex-presidente Lula adotou uma tática para calar o mimimi nos intramuros do PT: volta e meia ameaça pegar o boné e ir para casa.

O argumento foi usado, por exemplo, em um encontro dele com a bancada federal do partido - quando surgiram algumas reclamações sobre os passos do candidato para a formação de uma grande concertação suprapartidária para vencer o inimigo comum Bolsonaro. 

EX-RADICAL

REVESTIDO COM TEFLON

Ligado .

Petismo militante aposta que imunidade adquirida pode livrar Lula de ataques e calúnias do banditismo virtual bolsonaristaA outra guerra que se promete: montagem de imagens da internet em que Bolsonaro e Lula figuram em posição de enfrentamento

O lulo-petismo tem consciência dos duros e covardes ataques contra o candidato Lula que virão por aí como parte da estragrégia das milícias digitais - e as bem reais - comandadas pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) durante a campanha  eleitoral, mas, avaliam, que o ex-presidente tem uma espécie de imunidade natural contra os petardos do bolsonarismo.

Uma espécie de ensaio para esse vale tudo diário do despejo de fake news na internet teve lugar há alguns dias com a disseminação de vídeos que associavam o petista a satanás.

Essa tática também é usada sub-repticiamente nos púlpitos país afora por pastores evangélicos ligados ao bolsonarismo.

IMUNIZADO

O nome do jogo é a demonização do candidato petista. Não será por aí, diz um petista de carteirinha, que Jair Bolsonaro e seu exército de malucos vão minar a ampla vantagem que Lula tem nas pesquisas de intenção de voto.

Lula, diz com otimismo essa minha fonte, já passou por tudo que é tipo de acusação, vegetou por quase 600 dias na cadeia e segue firme e forte no imaginário do eleitor brasileiro como, preciso abrir aspas, “o presidente mais popular da História''.

REJEIÇÃO

As sinalizações mais recentes de que Bolsonaro não está morto (ele teve leve melhora nas últimas pesquisas, combinada com uma queda também de Lula - tudo dentro da margem de erro) não abala o otimismo do petista nato.

A rejeição a Bolsonaro, de pessoas que não votariam nele em hipótese alguma, segue superior aos 60%, o que, tecnicamente, inviabiliza sua recondução ao cargo, mesmo passando - como é o mais provável - para o segundo turno.

PELEJA DO DIABO COM O DONO DO CÉU

EDMÁRCIO FORA DO AVANTE

Ligado .

Ex-prefeito de Matias Cardoso estuda opções partidárias após Arlen anunciar filiação

Arlen Santiago, microfone em punho, durante reunião com o PT de Matias Cardoso, agora se vira nos 30 para emplacar sétimo mandato 

O ex-prefeito de Matias Cardoso e pré-candidato a deputado federal, Edmárcio Moura Leal, chegou a conclusão de que não tem mais clima para permanecer no Avante após a chegada do deputado estadual Arlen Santiago.

Arlen, conforme mostramos aqui, marcou sua entrada no Avante para o próximo dia 7 de março, com a bonificação da ficha de filiação e bênçãos do presidente nacional da sigla e deputado federal, Luiz Tibé.

A anunciada dobradinha de Arlen com Tibé em municípios da região enfraquece as pretensões de Edmárcio. Luiz Tibé vai buscar novo mandato no Congresso Nacional, a mesma pretensão do ex-prefeito de Matias Cardoso. 

DESPRESTÍGIO

RECUO PARA O AVANTE

Ligado .

Arlen define data para mudança de partido após longa estadia no PTB 

Na política desde o início dos anos 1990, Santiago vai deixar partido pelo qual conquistou quase 10 mandatos

Como noticiamos há um mês com exclusividade aqui, o deputado estadual Arlen Santiago está mesmo de saída do PTB, sigla que se elegeu para os seis longos mandatos na Assembleia Legislativa de Minas.

Arlen marcou sua filiação ao Avante para o próximo dia 7 de março, em evento previsto para acontecer na sede do Cimams (Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira Sudene), em Montes Claros.

Atual casa de Arlen, o Partido Trabalhista Brasileiro foi fundado pelo ex-presidente do Brasil Getúlio Vargas e, por um bom tempo, endereço de sua sobrinha Ivete Vargas, quando chegou a ter respeitabilidade e influência no quadro partidário nacional.

BRIGAS INTERNAS

Depois, caiu nas mãos pistoleiras do ex-deputado de extrema direita e bolsonarista Roberto Jefferson. A sigla agora corre risco não desprezível de perder ainda mais importância em razão de brigas internas na sua cúpula.

Durante sua recente temporada na cadeia, Bob Jefferson nomeou a pupila Graciela Nienov para tocar ‘o lojinha’, mas acaba tenta chutá-la do cargo sob a acusação de infidelidade. Ele suspeita que a aliada teve conversas privadas com o presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, e a família Bolsonaro, supostamente para tirar o PTB em definitivo do seu controle.

Há pelo menos três décadas no PTB, o bolsonarista Arlen exerceu cargos de lideranças na seção mineira do partido e mesmo no diretório nacional, onde chegou a ser secretário. Exerceu, por longo período, a função de liderança da sigla na Assembleia mineira, mas, agora, parece ter sentido o peso da Casa de Noca em que o partido criado para ser opção ao trabalhismo representa.  

PASSA LÁ

FICOU PARA DEPOIS DO CARNAVAL

Ligado .

Anastácio conclui após feriado reforma que leva ex-adversários Jácia Lopes para Educação e Castilho para base do governo na Câmara

O suplente de vereador Eziquel (de cabeça branca) participa de ato ao lado do deputado Arlen Santiago no finado governo Quinquinhas: troca de turma

Conforme o site adiantou há coisa de duas semanas, o deputado federal Paulo Guedes (PT) avançou na articulação que praticamente acaba com a base de oposição ao seu irmão e prefeito de Manga, Anastácio Guedes, na Câmara de Vereadores. 

O deputado Paulo Guedes esteve na cidade no início desta semana, quando fechou os termos da reforma que criou duas secretárias e os inéditos cargos de secretário-adjunto para as pastas da Saúde e Educação.

A vereadora Jácia Lopes deve tomar posse como titular da Secretaria de Educação logo após o feriadão do Carnaval. A licença-interesse de Jácia na Câmara Municipal cede espaço para que seu suplente, o ex-vereador Eziquel Castilho (PP), assuma a cadeira vacante na Câmara Municipal. 

Vereadora Jácia ao microfone aceitou compor governo Anastácio e vai assumir a Educação do município

Jácia Lopes, Eziquel e Cibelle Santos foram eleitos pelo Partido Progressista, o PP, controlado em Manga pelo ex-prefeito e bolsonarista Quinquinhas de Quincas de Otílio, o Joaquim do Posto (PSD), e agora dão sustentação ao governo petista dos irmãos Guedes.

SONHOS DE ÍCARO

A reforma administrativa do prefeito Anastácio incluiu ainda a recriação das pastas da Agricultura e Meio Ambiente (ainda sem indicação para o cargo) e a da Cultura, Esportes, Turismo e Lazer, para onde será nomeada a ex-secretária de Educação Karina Pinheiro (PSB). 

Jácia ganha uma secretária para mostrar serviço e, quem sabe, postular voos mais altos para 2024. Outra nomeação prevista para a mesma pasta é a de Cláudia Salles para a função de secretária-adjunta.

A vereadora, que tem planos de voo maiores na política local, não resistiu ao canto de sereia do deputado sobre as possibilidades que uma função executiva propicia para quem tem boas ideias e vontade de trabalhar.  

A ex-secretária Karina Pinheiro relutava em deixar a pasta da Educação, por entender que, somente agora, havia dominado os meandros do setor, além de ter colocado no pipeline uma série de projetos para execução ao longo do mandato.

Entre outros argumentos, Guedes fez ver a colaboradora Karina antever os momentos festivos para o desenrolar do mandato com as comemorações do centenário de Manga, em setembro de 2023.

Caberá a Karina coordenar a organização dos festejos do centenário, com co-participação da colega Jácia Lopes. Também será atribuição da nova pasta a implementação de políticas públicas para a implementação do turismo, além de uma espécie de inventário do patrimônio imaterial do município.   

"ESTOU ANSIOSO" 

PROPINA DA J&F: MPF QUER PUNIR AÉCIO

Ligado .

Réu no STF sob acusação de corrupção passiva por receber R$ 2 milhões de empresário, deputado mineiro diz que foi empréstimo

Deputado federal Aécio Neves ainda às voltas com o escândalo dos donos do açougue J&F

O Ministério Público Federal (MPF) pediu a condenação do deputado federal Aécio Neves (PSDB) por corrupção passiva nas alegações finais ao processo em trâmite na Justica Federal em São Paulo e que investiga denúncia de corrupção passiva em suposto recebimento de propina no valor de R$ 2 milhões repassados ao parlamentar pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da multinacional de carnes J&F.

Em delação, Joesley Batista contou que gravou o então presidente do PSDB, em 24 de março de 2017, no hotel Unique, em São Paulo, quando o mineiro teria pedido R$ 2 milhões para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato. 

CAIXA RÁPIDO

NO EMBALO DA NOVA ONDA VERMELHA?

Ligado .

Apesar de dificuldades no mandato, deputado Guedes tem boa chance de preservar assento na Câmara Deputado Paulo Guedes durante cavalgada em comunidade do Norte de Minas: presença constante junto às bases é trunfo de seus mandatos

Começa na próxima semana a movimentação dos políticos com mandato parlamentar rumo à chamada “janela partidária”, a brecha criada para permitir aos atuais deputados/senadores trocarem de partido antes das próximas eleições sem nenhum tipo de sanção.

Petista desde criancinha, o deputado federal Paulo Guedes não tem esse tipo de preocupação, que, agora, aflige, por exemplo, seu colega de legislatura Marcelo Freitas, o outro deputado federal norte-mineiro.

Freitas era do PSL e foi parar no União Brasil, de onde deve assistir à debandada de ex-companheiros rumo ao PL de Valdemar Costa Neto, a legenda alugada por Jair Bolsonaro para disputar sua reeleição à Presidência.

FORA DO TOP 100

De volta a Guedes, o petista nunca trocou de legenda desde que ingressou na política como vereador por Manga em 1993. Está mais antenado com a eventual formação de uma onda vermelha em torno da candidatura do ex-presidente Lula, até aqui lider isolado nas pesquisas de intenção de voto, o que pode catapultar suas chances de conquista do segundo mandato como deputado federal.

O intento deste artigo é avaliar suas chances de recondução à Câmara Federal, como fizemos em relação ao deputado Freitas alguns posts atrás.

Cristão novo em Brasília, o petista viu a pandemia do coronavírus fechar o Parlamento quando ainda começava a se inteirar das particularidades e vicissitudes escondidas pelos corredores e gabinetes da Casa.

É fato que Guedes não conseguiu vaga para a seleta lista de ‘Top 100’ do parlamento, como talvez pretendesse. Até aqui, ainda navega por aquela massa disforme que se convencionou chamar de baixo clero.

É verdade que o petista conseguiu boa exposição na mídia nacional em razão de ser homônimo do ministro da Economia, outro que também não tem muito o que contar de positivo sobre as andanças por Brasília.

LUGAR À MESA

Em que pese as dificuldades do mandato, Paulo Guedes, o deputado atuou como membro titular de comissões da Câmara, entre elas a de Viação e Transportes e Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia. Funções de baixa exposição e zero interesse pelo mainstream da mídia, mas focada nas questões de interesse do eixo Rio-São Paulo.

O sonho de todo deputado iniciante, claro, é chegar à mesa diretora, mas a paneira aqui tem granulometria fina. É preciso superar, inclusive, as panelinhas partidárias e o PT tem disso como nenhuma outra sigla. Aqui, antiguidade é posto.

PERFIL MODERADO

As movimentações do dia a dia do plenário devem ter feito falta ao deputado Paulo Guedes, que tem perfil moderado e longa experiência em negociações. Ele compensa essa dificuldade com o que sabe fazer melhor: a presença constante junto às bases. O que exige deslocamentos em nível quase de campanha eleitoral por pelo menos meia dúzia de municípios semana após semana.

Para além disso, o petista deve ser beneficiado com a volta do ex-presidente Lula à disputa majoritária. O Norte de Minas tem características nordestinas bem suscetíveis a uma nova ‘onda vermelha’ da qual o deputado pode se beneficiar para chegar ao seu oitavo mandato eletivo e o segundo no Congresso Nacional.

VANTAGEM COMPARATIVA