logo 20182

RECUO PARA O AVANTE

Ligado .

Arlen define data para mudança de partido após longa estadia no PTB 

Na política desde o início dos anos 1990, Santiago vai deixar partido pelo qual conquistou quase 10 mandatos

Como noticiamos há um mês com exclusividade aqui, o deputado estadual Arlen Santiago está mesmo de saída do PTB, sigla que se elegeu para os seis longos mandatos na Assembleia Legislativa de Minas.

Arlen marcou sua filiação ao Avante para o próximo dia 7 de março, em evento previsto para acontecer na sede do Cimams (Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira Sudene), em Montes Claros.

Atual casa de Arlen, o Partido Trabalhista Brasileiro foi fundado pelo ex-presidente do Brasil Getúlio Vargas e, por um bom tempo, endereço de sua sobrinha Ivete Vargas, quando chegou a ter respeitabilidade e influência no quadro partidário nacional.

BRIGAS INTERNAS

Depois, caiu nas mãos pistoleiras do ex-deputado de extrema direita e bolsonarista Roberto Jefferson. A sigla agora corre risco não desprezível de perder ainda mais importância em razão de brigas internas na sua cúpula.

Durante sua recente temporada na cadeia, Bob Jefferson nomeou a pupila Graciela Nienov para tocar ‘o lojinha’, mas acaba tenta chutá-la do cargo sob a acusação de infidelidade. Ele suspeita que a aliada teve conversas privadas com o presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, e a família Bolsonaro, supostamente para tirar o PTB em definitivo do seu controle.

Há pelo menos três décadas no PTB, o bolsonarista Arlen exerceu cargos de lideranças na seção mineira do partido e mesmo no diretório nacional, onde chegou a ser secretário. Exerceu, por longo período, a função de liderança da sigla na Assembleia mineira, mas, agora, parece ter sentido o peso da Casa de Noca em que o partido criado para ser opção ao trabalhismo representa.  

PASSA LÁ

FICOU PARA DEPOIS DO CARNAVAL

Ligado .

Anastácio conclui após feriado reforma que leva ex-adversários Jácia Lopes para Educação e Castilho para base do governo na Câmara

O suplente de vereador Eziquel (de cabeça branca) participa de ato ao lado do deputado Arlen Santiago no finado governo Quinquinhas: troca de turma

Conforme o site adiantou há coisa de duas semanas, o deputado federal Paulo Guedes (PT) avançou na articulação que praticamente acaba com a base de oposição ao seu irmão e prefeito de Manga, Anastácio Guedes, na Câmara de Vereadores. 

O deputado Paulo Guedes esteve na cidade no início desta semana, quando fechou os termos da reforma que criou duas secretárias e os inéditos cargos de secretário-adjunto para as pastas da Saúde e Educação.

A vereadora Jácia Lopes deve tomar posse como titular da Secretaria de Educação logo após o feriadão do Carnaval. A licença-interesse de Jácia na Câmara Municipal cede espaço para que seu suplente, o ex-vereador Eziquel Castilho (PP), assuma a cadeira vacante na Câmara Municipal. 

Vereadora Jácia ao microfone aceitou compor governo Anastácio e vai assumir a Educação do município

Jácia Lopes, Eziquel e Cibelle Santos foram eleitos pelo Partido Progressista, o PP, controlado em Manga pelo ex-prefeito e bolsonarista Quinquinhas de Quincas de Otílio, o Joaquim do Posto (PSD), e agora dão sustentação ao governo petista dos irmãos Guedes.

SONHOS DE ÍCARO

A reforma administrativa do prefeito Anastácio incluiu ainda a recriação das pastas da Agricultura e Meio Ambiente (ainda sem indicação para o cargo) e a da Cultura, Esportes, Turismo e Lazer, para onde será nomeada a ex-secretária de Educação Karina Pinheiro (PSB). 

Jácia ganha uma secretária para mostrar serviço e, quem sabe, postular voos mais altos para 2024. Outra nomeação prevista para a mesma pasta é a de Cláudia Salles para a função de secretária-adjunta.

A vereadora, que tem planos de voo maiores na política local, não resistiu ao canto de sereia do deputado sobre as possibilidades que uma função executiva propicia para quem tem boas ideias e vontade de trabalhar.  

A ex-secretária Karina Pinheiro relutava em deixar a pasta da Educação, por entender que, somente agora, havia dominado os meandros do setor, além de ter colocado no pipeline uma série de projetos para execução ao longo do mandato.

Entre outros argumentos, Guedes fez ver a colaboradora Karina antever os momentos festivos para o desenrolar do mandato com as comemorações do centenário de Manga, em setembro de 2023.

Caberá a Karina coordenar a organização dos festejos do centenário, com co-participação da colega Jácia Lopes. Também será atribuição da nova pasta a implementação de políticas públicas para a implementação do turismo, além de uma espécie de inventário do patrimônio imaterial do município.   

"ESTOU ANSIOSO" 

PROPINA DA J&F: MPF QUER PUNIR AÉCIO

Ligado .

Réu no STF sob acusação de corrupção passiva por receber R$ 2 milhões de empresário, deputado mineiro diz que foi empréstimo

Deputado federal Aécio Neves ainda às voltas com o escândalo dos donos do açougue J&F

O Ministério Público Federal (MPF) pediu a condenação do deputado federal Aécio Neves (PSDB) por corrupção passiva nas alegações finais ao processo em trâmite na Justica Federal em São Paulo e que investiga denúncia de corrupção passiva em suposto recebimento de propina no valor de R$ 2 milhões repassados ao parlamentar pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da multinacional de carnes J&F.

Em delação, Joesley Batista contou que gravou o então presidente do PSDB, em 24 de março de 2017, no hotel Unique, em São Paulo, quando o mineiro teria pedido R$ 2 milhões para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato. 

CAIXA RÁPIDO

NO EMBALO DA NOVA ONDA VERMELHA?

Ligado .

Apesar de dificuldades no mandato, deputado Guedes tem boa chance de preservar assento na Câmara Deputado Paulo Guedes durante cavalgada em comunidade do Norte de Minas: presença constante junto às bases é trunfo de seus mandatos

Começa na próxima semana a movimentação dos políticos com mandato parlamentar rumo à chamada “janela partidária”, a brecha criada para permitir aos atuais deputados/senadores trocarem de partido antes das próximas eleições sem nenhum tipo de sanção.

Petista desde criancinha, o deputado federal Paulo Guedes não tem esse tipo de preocupação, que, agora, aflige, por exemplo, seu colega de legislatura Marcelo Freitas, o outro deputado federal norte-mineiro.

Freitas era do PSL e foi parar no União Brasil, de onde deve assistir à debandada de ex-companheiros rumo ao PL de Valdemar Costa Neto, a legenda alugada por Jair Bolsonaro para disputar sua reeleição à Presidência.

FORA DO TOP 100

De volta a Guedes, o petista nunca trocou de legenda desde que ingressou na política como vereador por Manga em 1993. Está mais antenado com a eventual formação de uma onda vermelha em torno da candidatura do ex-presidente Lula, até aqui lider isolado nas pesquisas de intenção de voto, o que pode catapultar suas chances de conquista do segundo mandato como deputado federal.

O intento deste artigo é avaliar suas chances de recondução à Câmara Federal, como fizemos em relação ao deputado Freitas alguns posts atrás.

Cristão novo em Brasília, o petista viu a pandemia do coronavírus fechar o Parlamento quando ainda começava a se inteirar das particularidades e vicissitudes escondidas pelos corredores e gabinetes da Casa.

É fato que Guedes não conseguiu vaga para a seleta lista de ‘Top 100’ do parlamento, como talvez pretendesse. Até aqui, ainda navega por aquela massa disforme que se convencionou chamar de baixo clero.

É verdade que o petista conseguiu boa exposição na mídia nacional em razão de ser homônimo do ministro da Economia, outro que também não tem muito o que contar de positivo sobre as andanças por Brasília.

LUGAR À MESA

Em que pese as dificuldades do mandato, Paulo Guedes, o deputado atuou como membro titular de comissões da Câmara, entre elas a de Viação e Transportes e Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia. Funções de baixa exposição e zero interesse pelo mainstream da mídia, mas focada nas questões de interesse do eixo Rio-São Paulo.

O sonho de todo deputado iniciante, claro, é chegar à mesa diretora, mas a paneira aqui tem granulometria fina. É preciso superar, inclusive, as panelinhas partidárias e o PT tem disso como nenhuma outra sigla. Aqui, antiguidade é posto.

PERFIL MODERADO

As movimentações do dia a dia do plenário devem ter feito falta ao deputado Paulo Guedes, que tem perfil moderado e longa experiência em negociações. Ele compensa essa dificuldade com o que sabe fazer melhor: a presença constante junto às bases. O que exige deslocamentos em nível quase de campanha eleitoral por pelo menos meia dúzia de municípios semana após semana.

Para além disso, o petista deve ser beneficiado com a volta do ex-presidente Lula à disputa majoritária. O Norte de Minas tem características nordestinas bem suscetíveis a uma nova ‘onda vermelha’ da qual o deputado pode se beneficiar para chegar ao seu oitavo mandato eletivo e o segundo no Congresso Nacional.

VANTAGEM COMPARATIVA

A AVACALHAÇÃO QUE SE PREPARA

Ligado .

Passo a passo, Bolsonaro prepara a confusão que pretende colocar em cartaz após outubro

O Brasil comemora em setembro próximo o bicentenário da Independência. Até agora, se existe programação para a efeméride o desgoverno Bolsonaro e seu secretário de Cultura, Mário Frias, não informaram ao país.

Frias anda mais ocupado com agendas bem distantes do bicentenário, entre elas a agressão à cultura e aos seus fazedores. Tira o máximo de proveito do cargo para o qual obviamente não tem o menor preparo.

Alguma coisa certamente a turma da pátria armada vai precisar apresentar para não deixar passar o bicentenário em branco. A urgência dessa turma, no entanto, é preservar Bolsonaro no poder e, por consequência, as boquinhas de que desfrutam.

Os arranjos para as comemorações dos 200 anos da Independência podem esperar. A despeito deste ser um governo militarizado, não se vê agora o mesmo ufanismo que marcou a festa do sesquicentenário (150 anos) da independência em 1972, em pleno mando da ditadura militar. 

CALENDÁRIO

Para infortúnio do país, o bicentenário coincide com as eleições e o declarado projeto bolsonarista de melar o jogo democrático. Não teremos um ano fácil. Bolsonaro dá mostrar quase diariamente que não aceitará eventual derrota, que, no seu caso, tem boa probabilidades. 

Fez um péssimo governo e piorou a vida de muita gente, com a volta - para ficar - da inflação e a miséria que explodiu pelas ruas do país. Sem falar na péssima condução da epidemia que vitimou direta e indiretamente mais de um milhão de brasileiros.

Bolsonaro diz ter restrições ao sistema eleitoral brasileiro só agora, quando fica patente que pode ser derrotado. Ora, se não confia nas urnas eletrônicas, o melhor a fazer era se recusar a participar da disputa, com duas opções à mesa: retomar o golpe frustrado em setembro de 2021 ou desistir da reeleição, por ver nela um jogo de cartas marcadas.

ALEA JACTA EST

OUTRA OPINIÃO

Ligado .

 Os mentirosos do clima e sócios do aquecimento global

 (*)Heitor Scalambrini Costa

Um dos maiores e mais importantes problemas enfrentados pela humanidade no século XXI é o do aquecimento global, e suas consequências para a vida no planeta. Para seu enfrentamento, a redução das emissões de gases de efeito estufa, produzida pela ação humana, é o alvo a ser atingido.

O Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas, IPCC, sigla em inglês, formado por cientistas de todo mundo, tem alertado a humanidade sobre a necessidade de diminuir, e mesmo interromper as emissões de gases de efeito estufa (GEE), produzidos em sua grande maioria pelo uso dos combustíveis fósseis (petróleo e derivados, carvão mineral e gás natural) e pelo desmatamento das matas e florestas.

Apesar das inúmeras conferências realizadas pelas Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COPs), com o objetivo de definir metas de redução das emissões, a concentração de CO2 na atmosfera só tem aumentado. Há 50 anos atrás, em 1972, a concentração de CO2 era de 330 ppm (parte por milhão). Hoje já atingiu 422 ppm. Como resultado direto, a temperatura média do planeta tem batido sucessivos recordes, ano após ano.

ANTI-CLIMA

CHUVA MELA ‘BR-135 SEM PROMESSAS’

Ligado .

Protesto contra demora na pavimentação entre Manga e Itacarambi não consegue sair da internet para a lama da estrada Baixa adesão ao movimento teria desmobilizado protesto em favor do asfalto. Organização diz que chuvas atrapalharam o encontro de motoristas 

O protesto do movimento autônomo ‘BR-135 Sem Promessas’, previsto para acontecer na segunda-feira, 14 de fevereiro, foi cancelado de última hora

Segundo o advogado e produtor rural Maurício Magalhães, um dos cabeças do movimento, o adesivaço foi adiado porque as chuvas que voltaram a cair na microrregião de Manga, Miravania, Montalvania e Itacarambi impediu a logística que iria reunir motoristas da rodovia em São João das Missões. 

Lido de outra forma, a lama que inferniza a vida dos usuários da rodovia federal há décadas, e principal motivação da manifestação que não aconteceu, foi - segundo alegam - o fator que impediu o protesto que se destinava a cobrar do governo federal o asfalto do subtrecho de 48 quilômetros entre as cidades de Manga e Itacarambi. 

NÃO TEM DINHEIRO

Ironia do destino? Não só. Uma fonte ouvida pelo site diz que o ‘BR-135 Sem Promessas’ não mobiliza as pessoas e que é mais uma dessas iniciativas que parecem grandes nas redes sociais, mas que não conseguem criar corpo no mundo real - onde a lama e a poeira atormentam a vida das pessoas. 

O próprio Maurício Magalhães admite que o movimento sabe que o governo federal não tem recursos para a obra e que as sucessivas promessas de deputados da região em realizar a pavimentação esbarra nesse obstáculo. 

O movimento que lidera, ele diz, pretende fazer essa diferença: cobrar das autoridades para que o dinheiro entre nas rubricas orçamentárias, sem o que o asfalto será sempre promessas e mentiras dos políticos da vez.  

ARLEN & PROMESSA 

ANASTÁCIO GASTADOR

Ligado .

De carona no aumento da arrecadação, prefeito corrige injustiças dos baixos salários, mas avança em gastos acessóriosReforma de cargos e salários de Anastácio  eleva gastos com servidores em quase R$ 7 milhões até o final do atual mandato 

[ATUALIZADO] - O prefeito de Manga, Anastácio Guedes (PT), tem sido pródigo em conceder aumento aos servidores. Em parte faz justiça com categorias que tiveram seus ganhos comidos pela inflação dos últimos anos e, principalmente, com o descaso da administração anterior ao não ouvir os reclamos do funcionalismo. Por outro lado, pode contratar agora dificuldades futuras - caso a arrecadação caia ou fique estagnada por longo período. 

A Câmara de Vereadores aprovou em janeiro a alteração dos vencimentos de “todos os funcionários da administração pública municipal”, além de reduzir a jornada de trabalho de 40 para 30 horas de profissionais como fisioterapeutas e assistentes sociais.

O reajuste teve o mérito de vincular os vencimentos de cerca de 630 servidores (entre eles auxiliares de serviços gerais, coveiros e vigilantes) ao novo salário mínimo vigente no país desde a virada do ano. Com a medida, nenhum funcionário vai receber salário bruto abaixo do mínimo (R$ 1.212).

PISO MAIS ALTO

Em setembro do ano passado, Anastácio elevou o vencimento-base dos professores da educação básica do município de R$ 1,3 mil para R$ 1,7 mil - o que representou incremento de 30,38%. No mesmo pacote, o salário-base dos pedagogos do município saltou de R$ 1,4 mil para R$ 1,8 mil, um aumento de 27,26%.

Os professores da educação fundamental voltaram a receber outro reajuste, em janeiro deste ano, desta vez relativo ao aumento linear de 12% concedido pelo município a todos os funcionários. Agora, o piso do professor do ensino fundamental será de R$ 1.939,55 - incremento de 46% desde setembro do ano passado.

Novos salários corrigem distorções e eleva o piso do professor da educação básica, mas cria cargos de livre nomeação e de custo mais elevado  

Em todos os casos, a administração fez justiça com o funcionalismo, porque corrigiu, inclusive, anomalias como a remuneração de profissionais com curso superior (advogados, arquitetos, engenheiros) com salário-base de R$ 2,5 mil.

QUEM QUER DINHEIRO?

Pagando tão pouco, a administração tem dificuldade em reter bons profissionais e, no limite, quem sofre - e paga pela baixa qualidade dos serviços - é a população contribuinte.

Ainda assim, Anastácio não segurou o impulso gastador. Foi entre os servidores comissionados, no entanto, que sua caneta foi mais generosa.

A remuneração do chefe de gabinete, por exemplo, saiu de R$ 2,5 mil para R$ 4,5 mil. A secretária do gabinete ganhou um mimo mais especial: ganhava um salário mínimo e agora vai receber R$ 2 mil mensais - incremento superior a 80%.

Também foram reajustados os vencimentos dos cargos de assessoramento do gabinete do prefeito, casos dos procuradores jurídico e da fazenda (saiu de R$ 3,7 mil para R$ 4,5 mil) e o pregoeiro que avançou de R$ 2,5 mil para R$ 4,5 mil.

Já os secretários municipais tiveram apenas a correção da inflação do ano de 2021 (reajuste de 10% nos vencimentos, que passaram de R$ 5 mil para R$ 5,5 mil).

TÔ PODENDO

Para justificar a gastança com a folha de pagamento, Anastácio prevê aumento da arrecadação em R$ 4,3 milhões neste ano de 2022 sobre o valor registrado no ano passado. A administração espera arrecadar R$ 61,9 milhões neste ano ante os R$ 58,7 milhões do último período.

O consultor financeiro do município José Geraldo da Rocha explica que o reajuste salarial de 12% concedido em janeiro passado para todas as categorias tem base na expectativa de crescimento da arrecadação, um cálculo que leva em conta a soma dos dados do IPCA e do PIB, indicador que informa aumento de receitas da ordem de 5,31% para este ano (previsão de resto furada com a persistência do quadro inflacionário no final do desgoverno Bolsonaro).  

"O reajuste foi feito com base na previsão do aumento da receita, no caso do Fundo de Participação dos Municípios houve um aumento de 22,56% se compararmos janeiro de 2022 com janeiro de 2021. Já no Fundeb, houve um aumento de 3,68%, se comparamos janeiro de 2022 com janeiro de 2021", diz Zé Geraldo.

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||
LEIA TAMBÉM:

SEMPRE CABE MAIS UM
Reforma administrativa pode levar bolsonarista Eziquel para a base política do PT na Câmara de Manga
|
||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

O percentual gasto com a folha salarial foi de 48,03% no ano passado e deve subir para 52,64% neste ano eleitoral de 2022. Já o aumento da arrecadação tem previsão bem menor, de pouco mais de R$ 3 milhões.

Para além do meritório reforço no piso do professor da educação básica e da correção dos salários vergonhosos de algumas categorias da administração local, o prefeito Anastácio aproveitou a janela para aumentar gastos com pessoal.

PASSA A FACA

SEMPRE CABE MAIS UM

Ligado .

Reforma administrativa pode levar bolsonarista Eziquel para a base política do PT na Câmara de MangaDireção da Escola Estadual Olegário Maciel recepciona a vereadora Jácia, agora cotada para assumir a Educação do município

Quem tem a caneta cheia, tem a força, diz um antigo axioma da política.

O deputado federal Paulo Guedes (PT) é adepto desses acertos políticos para melhor coalizão, aqueles que, na cartilha do pragmatismo político que professa, criam as condições ideais para melhorar a ambiência da gestão da coisa pública, com a obtenção da chamada governabilidade.

Guedes, o estrategista, reverteu um quadro de minoria na Câmara de Manga que poderia ameaçar a governabilidade do irmão-prefeito Anastácio Guedes.

A base petista havia eleito apenas três dos nove assentos na Casa em 2020, mas tem agora maioria folgada de seis votos contra três.

PG, que se define como moderado, tem os braços sempre abertos para abrigar desafetos dos verões passados.

Coronárias, segundo seu evangelho particular, não são lugar para se guardar mágoas (nem triglicérides, por favor).

REFORMA

Com base nessa premissa, o deputado propõe mudar a configuração da atual composição da bancada governista na Câmara de Vereadores - transformada agora em laboratório para a tese ‘venham a nós todas as criancinhas órfãs do grupo político que desceu para a planície e o ostracismo’.

A administração do prefeito Anastácio Guedes acaba de promover reforma administrativa que prevê, além de aumento generalizado dos gastos com a folha de pessoal.

Paulo Guedes (D) articula mudanças na administração do irmão Anastácio: mudanças de cargos e salários e novas secretárias 

Há caso de variação de 136% nos vencimentos para a função de diretor escolar I e a criação de diversos cargos, entre eles o de coordenador de engenharia, com salário de R$ 5 mil.

Essa ampla reforma inclui ainda a criação de duas novas secretarias - o que eleva o número de pastas das atuais quatro, para seis delas.

NOVAS PASTAS

Sob a supervisão do irmão-deputado, Tasso recriou a Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente e desmembrou a pasta da Educação, com a criação da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, que deve cuidar, entre outras coisas, da organização do centenário do município, a ser comemorado em 2023.

O arranjo que criou as novas secretarias inclui o convite para que o vereador Bio Pimenta (PSB) ocupasse a pasta da Agricultura e Meio Ambiente, no que abriria lugar para a atual secretária de Educação, Karina Pinheiro.

Karina é a primeira suplente de vereador do PSB na Câmara e atual secretária da Educação do município, mas decidiu pedir exoneração do cargo por razões de ordem pessoal.

O busílis é que Bio Pimenta não topou - até agora - deixar a maré mansa da vereança para bater ponto no prédio da Prefeitura.

O PSB é parceiro de primeira hora do PT manguense, com a na indicação da atual vice-prefeita, Cassília Rodrigues, e a nomeação de Bio para o primeiro escalão manteria a participação do partido no governo intacta.

VEM PRA CÁ!

O LEGADO DILMA

Ligado .

A relação óbvia entre criador e criatura que ostentam os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff volta à baila nesta pré-temporada da disputa eleitoral.

Os adversários tentam explorar o tombo na economia e o impeachment que derrubou o PT do mando federal. Internamente, as várias seitas do partido se digladiam para evitar que Dilma e seu exército de Brancaleone precisem ser escondidos no quartinho dos fundos da campanha presidencial de Lula.

Dilma é, de fato, um capítulo à parte na história do lulo-petismo. Sua ascensão à condição de candidata se deu por exclusão, após a descida ao inferno de gente muito mais cotada a suceder Lula, casos de José Dirceu e Antonio Palocci.

NUTELLA

Nem petista-raiz a ‘presidenta’ jamais foi: sua matriz política era o brizolismo, mas Lula se encantou com seu jeito de ‘sargentona’ e suposta habilidade com o powerpoint quando a questão da sucessão se tornou inadiável para as eleições de 2010.

Nas comemorações virtuais pelo 42º aniversário do PT, nesta semana, Lula fez profissão de fé na confiança que tem em sua sucessora, a quem cobriu de elogios - além de relembrar a tese de que ela teria sido vítima de golpe durante o processo de impeachment em 2016.

“A Dilma pode ter todos os defeitos que todos nós seres humanos temos. (…) Agora, eu acho que poucas vezes esse país teve uma mulher da qualidade moral, ética e competência técnica da Dilma”, disse o mandachuva do petismo.

AVANÇOS

É fato. Dilma é turrona e tem baixa apetência para o jogo bruto da política - e por isso caiu, como bem o demonstra Jair Bolsonaro -, mas seu governo foi de raros avanços na institucionalidade no Brasil.

Ela criou, entre outros mecanismos, a Lei de Acesso à Informação - que Bolsonaro destruiu com o seus vergonhosos sigilos de 100 anos -, também são do seu período na Presidência alguns avanços na questão da governança, integridade e transparência nos setores públicos e privados.

Derrubada por um acordo entre as elites e o centrão corrupto desde sempre, Dilma é um calo no sapato de Lula - que não terá como negar o fracasso da política econômica do seu segundo mandato.

UNHA E CUTÍCULA