logo 20182

A AVACALHAÇÃO QUE SE PREPARA

Ligado .

Passo a passo, Bolsonaro prepara a confusão que pretende colocar em cartaz após outubro

O Brasil comemora em setembro próximo o bicentenário da Independência. Até agora, se existe programação para a efeméride o desgoverno Bolsonaro e seu secretário de Cultura, Mário Frias, não informaram ao país.

Frias anda mais ocupado com agendas bem distantes do bicentenário, entre elas a agressão à cultura e aos seus fazedores. Tira o máximo de proveito do cargo para o qual obviamente não tem o menor preparo.

Alguma coisa certamente a turma da pátria armada vai precisar apresentar para não deixar passar o bicentenário em branco. A urgência dessa turma, no entanto, é preservar Bolsonaro no poder e, por consequência, as boquinhas de que desfrutam.

Os arranjos para as comemorações dos 200 anos da Independência podem esperar. A despeito deste ser um governo militarizado, não se vê agora o mesmo ufanismo que marcou a festa do sesquicentenário (150 anos) da independência em 1972, em pleno mando da ditadura militar. 

CALENDÁRIO

Para infortúnio do país, o bicentenário coincide com as eleições e o declarado projeto bolsonarista de melar o jogo democrático. Não teremos um ano fácil. Bolsonaro dá mostrar quase diariamente que não aceitará eventual derrota, que, no seu caso, tem boa probabilidades. 

Fez um péssimo governo e piorou a vida de muita gente, com a volta - para ficar - da inflação e a miséria que explodiu pelas ruas do país. Sem falar na péssima condução da epidemia que vitimou direta e indiretamente mais de um milhão de brasileiros.

Bolsonaro diz ter restrições ao sistema eleitoral brasileiro só agora, quando fica patente que pode ser derrotado. Ora, se não confia nas urnas eletrônicas, o melhor a fazer era se recusar a participar da disputa, com duas opções à mesa: retomar o golpe frustrado em setembro de 2021 ou desistir da reeleição, por ver nela um jogo de cartas marcadas.

ALEA JACTA EST

OUTRA OPINIÃO

Ligado .

 Os mentirosos do clima e sócios do aquecimento global

 (*)Heitor Scalambrini Costa

Um dos maiores e mais importantes problemas enfrentados pela humanidade no século XXI é o do aquecimento global, e suas consequências para a vida no planeta. Para seu enfrentamento, a redução das emissões de gases de efeito estufa, produzida pela ação humana, é o alvo a ser atingido.

O Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas, IPCC, sigla em inglês, formado por cientistas de todo mundo, tem alertado a humanidade sobre a necessidade de diminuir, e mesmo interromper as emissões de gases de efeito estufa (GEE), produzidos em sua grande maioria pelo uso dos combustíveis fósseis (petróleo e derivados, carvão mineral e gás natural) e pelo desmatamento das matas e florestas.

Apesar das inúmeras conferências realizadas pelas Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COPs), com o objetivo de definir metas de redução das emissões, a concentração de CO2 na atmosfera só tem aumentado. Há 50 anos atrás, em 1972, a concentração de CO2 era de 330 ppm (parte por milhão). Hoje já atingiu 422 ppm. Como resultado direto, a temperatura média do planeta tem batido sucessivos recordes, ano após ano.

ANTI-CLIMA

CHUVA MELA ‘BR-135 SEM PROMESSAS’

Ligado .

Protesto contra demora na pavimentação entre Manga e Itacarambi não consegue sair da internet para a lama da estrada Baixa adesão ao movimento teria desmobilizado protesto em favor do asfalto. Organização diz que chuvas atrapalharam o encontro de motoristas 

O protesto do movimento autônomo ‘BR-135 Sem Promessas’, previsto para acontecer na segunda-feira, 14 de fevereiro, foi cancelado de última hora

Segundo o advogado e produtor rural Maurício Magalhães, um dos cabeças do movimento, o adesivaço foi adiado porque as chuvas que voltaram a cair na microrregião de Manga, Miravania, Montalvania e Itacarambi impediu a logística que iria reunir motoristas da rodovia em São João das Missões. 

Lido de outra forma, a lama que inferniza a vida dos usuários da rodovia federal há décadas, e principal motivação da manifestação que não aconteceu, foi - segundo alegam - o fator que impediu o protesto que se destinava a cobrar do governo federal o asfalto do subtrecho de 48 quilômetros entre as cidades de Manga e Itacarambi. 

NÃO TEM DINHEIRO

Ironia do destino? Não só. Uma fonte ouvida pelo site diz que o ‘BR-135 Sem Promessas’ não mobiliza as pessoas e que é mais uma dessas iniciativas que parecem grandes nas redes sociais, mas que não conseguem criar corpo no mundo real - onde a lama e a poeira atormentam a vida das pessoas. 

O próprio Maurício Magalhães admite que o movimento sabe que o governo federal não tem recursos para a obra e que as sucessivas promessas de deputados da região em realizar a pavimentação esbarra nesse obstáculo. 

O movimento que lidera, ele diz, pretende fazer essa diferença: cobrar das autoridades para que o dinheiro entre nas rubricas orçamentárias, sem o que o asfalto será sempre promessas e mentiras dos políticos da vez.  

ARLEN & PROMESSA 

ANASTÁCIO GASTADOR

Ligado .

De carona no aumento da arrecadação, prefeito corrige injustiças dos baixos salários, mas avança em gastos acessóriosReforma de cargos e salários de Anastácio  eleva gastos com servidores em quase R$ 7 milhões até o final do atual mandato 

[ATUALIZADO] - O prefeito de Manga, Anastácio Guedes (PT), tem sido pródigo em conceder aumento aos servidores. Em parte faz justiça com categorias que tiveram seus ganhos comidos pela inflação dos últimos anos e, principalmente, com o descaso da administração anterior ao não ouvir os reclamos do funcionalismo. Por outro lado, pode contratar agora dificuldades futuras - caso a arrecadação caia ou fique estagnada por longo período. 

A Câmara de Vereadores aprovou em janeiro a alteração dos vencimentos de “todos os funcionários da administração pública municipal”, além de reduzir a jornada de trabalho de 40 para 30 horas de profissionais como fisioterapeutas e assistentes sociais.

O reajuste teve o mérito de vincular os vencimentos de cerca de 630 servidores (entre eles auxiliares de serviços gerais, coveiros e vigilantes) ao novo salário mínimo vigente no país desde a virada do ano. Com a medida, nenhum funcionário vai receber salário bruto abaixo do mínimo (R$ 1.212).

PISO MAIS ALTO

Em setembro do ano passado, Anastácio elevou o vencimento-base dos professores da educação básica do município de R$ 1,3 mil para R$ 1,7 mil - o que representou incremento de 30,38%. No mesmo pacote, o salário-base dos pedagogos do município saltou de R$ 1,4 mil para R$ 1,8 mil, um aumento de 27,26%.

Os professores da educação fundamental voltaram a receber outro reajuste, em janeiro deste ano, desta vez relativo ao aumento linear de 12% concedido pelo município a todos os funcionários. Agora, o piso do professor do ensino fundamental será de R$ 1.939,55 - incremento de 46% desde setembro do ano passado.

Novos salários corrigem distorções e eleva o piso do professor da educação básica, mas cria cargos de livre nomeação e de custo mais elevado  

Em todos os casos, a administração fez justiça com o funcionalismo, porque corrigiu, inclusive, anomalias como a remuneração de profissionais com curso superior (advogados, arquitetos, engenheiros) com salário-base de R$ 2,5 mil.

QUEM QUER DINHEIRO?

Pagando tão pouco, a administração tem dificuldade em reter bons profissionais e, no limite, quem sofre - e paga pela baixa qualidade dos serviços - é a população contribuinte.

Ainda assim, Anastácio não segurou o impulso gastador. Foi entre os servidores comissionados, no entanto, que sua caneta foi mais generosa.

A remuneração do chefe de gabinete, por exemplo, saiu de R$ 2,5 mil para R$ 4,5 mil. A secretária do gabinete ganhou um mimo mais especial: ganhava um salário mínimo e agora vai receber R$ 2 mil mensais - incremento superior a 80%.

Também foram reajustados os vencimentos dos cargos de assessoramento do gabinete do prefeito, casos dos procuradores jurídico e da fazenda (saiu de R$ 3,7 mil para R$ 4,5 mil) e o pregoeiro que avançou de R$ 2,5 mil para R$ 4,5 mil.

Já os secretários municipais tiveram apenas a correção da inflação do ano de 2021 (reajuste de 10% nos vencimentos, que passaram de R$ 5 mil para R$ 5,5 mil).

TÔ PODENDO

Para justificar a gastança com a folha de pagamento, Anastácio prevê aumento da arrecadação em R$ 4,3 milhões neste ano de 2022 sobre o valor registrado no ano passado. A administração espera arrecadar R$ 61,9 milhões neste ano ante os R$ 58,7 milhões do último período.

O consultor financeiro do município José Geraldo da Rocha explica que o reajuste salarial de 12% concedido em janeiro passado para todas as categorias tem base na expectativa de crescimento da arrecadação, um cálculo que leva em conta a soma dos dados do IPCA e do PIB, indicador que informa aumento de receitas da ordem de 5,31% para este ano (previsão de resto furada com a persistência do quadro inflacionário no final do desgoverno Bolsonaro).  

"O reajuste foi feito com base na previsão do aumento da receita, no caso do Fundo de Participação dos Municípios houve um aumento de 22,56% se compararmos janeiro de 2022 com janeiro de 2021. Já no Fundeb, houve um aumento de 3,68%, se comparamos janeiro de 2022 com janeiro de 2021", diz Zé Geraldo.

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||
LEIA TAMBÉM:

SEMPRE CABE MAIS UM
Reforma administrativa pode levar bolsonarista Eziquel para a base política do PT na Câmara de Manga
|
||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

O percentual gasto com a folha salarial foi de 48,03% no ano passado e deve subir para 52,64% neste ano eleitoral de 2022. Já o aumento da arrecadação tem previsão bem menor, de pouco mais de R$ 3 milhões.

Para além do meritório reforço no piso do professor da educação básica e da correção dos salários vergonhosos de algumas categorias da administração local, o prefeito Anastácio aproveitou a janela para aumentar gastos com pessoal.

PASSA A FACA

SEMPRE CABE MAIS UM

Ligado .

Reforma administrativa pode levar bolsonarista Eziquel para a base política do PT na Câmara de MangaDireção da Escola Estadual Olegário Maciel recepciona a vereadora Jácia, agora cotada para assumir a Educação do município

Quem tem a caneta cheia, tem a força, diz um antigo axioma da política.

O deputado federal Paulo Guedes (PT) é adepto desses acertos políticos para melhor coalizão, aqueles que, na cartilha do pragmatismo político que professa, criam as condições ideais para melhorar a ambiência da gestão da coisa pública, com a obtenção da chamada governabilidade.

Guedes, o estrategista, reverteu um quadro de minoria na Câmara de Manga que poderia ameaçar a governabilidade do irmão-prefeito Anastácio Guedes.

A base petista havia eleito apenas três dos nove assentos na Casa em 2020, mas tem agora maioria folgada de seis votos contra três.

PG, que se define como moderado, tem os braços sempre abertos para abrigar desafetos dos verões passados.

Coronárias, segundo seu evangelho particular, não são lugar para se guardar mágoas (nem triglicérides, por favor).

REFORMA

Com base nessa premissa, o deputado propõe mudar a configuração da atual composição da bancada governista na Câmara de Vereadores - transformada agora em laboratório para a tese ‘venham a nós todas as criancinhas órfãs do grupo político que desceu para a planície e o ostracismo’.

A administração do prefeito Anastácio Guedes acaba de promover reforma administrativa que prevê, além de aumento generalizado dos gastos com a folha de pessoal.

Paulo Guedes (D) articula mudanças na administração do irmão Anastácio: mudanças de cargos e salários e novas secretárias 

Há caso de variação de 136% nos vencimentos para a função de diretor escolar I e a criação de diversos cargos, entre eles o de coordenador de engenharia, com salário de R$ 5 mil.

Essa ampla reforma inclui ainda a criação de duas novas secretarias - o que eleva o número de pastas das atuais quatro, para seis delas.

NOVAS PASTAS

Sob a supervisão do irmão-deputado, Tasso recriou a Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente e desmembrou a pasta da Educação, com a criação da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, que deve cuidar, entre outras coisas, da organização do centenário do município, a ser comemorado em 2023.

O arranjo que criou as novas secretarias inclui o convite para que o vereador Bio Pimenta (PSB) ocupasse a pasta da Agricultura e Meio Ambiente, no que abriria lugar para a atual secretária de Educação, Karina Pinheiro.

Karina é a primeira suplente de vereador do PSB na Câmara e atual secretária da Educação do município, mas decidiu pedir exoneração do cargo por razões de ordem pessoal.

O busílis é que Bio Pimenta não topou - até agora - deixar a maré mansa da vereança para bater ponto no prédio da Prefeitura.

O PSB é parceiro de primeira hora do PT manguense, com a na indicação da atual vice-prefeita, Cassília Rodrigues, e a nomeação de Bio para o primeiro escalão manteria a participação do partido no governo intacta.

VEM PRA CÁ!

O LEGADO DILMA

Ligado .

A relação óbvia entre criador e criatura que ostentam os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff volta à baila nesta pré-temporada da disputa eleitoral.

Os adversários tentam explorar o tombo na economia e o impeachment que derrubou o PT do mando federal. Internamente, as várias seitas do partido se digladiam para evitar que Dilma e seu exército de Brancaleone precisem ser escondidos no quartinho dos fundos da campanha presidencial de Lula.

Dilma é, de fato, um capítulo à parte na história do lulo-petismo. Sua ascensão à condição de candidata se deu por exclusão, após a descida ao inferno de gente muito mais cotada a suceder Lula, casos de José Dirceu e Antonio Palocci.

NUTELLA

Nem petista-raiz a ‘presidenta’ jamais foi: sua matriz política era o brizolismo, mas Lula se encantou com seu jeito de ‘sargentona’ e suposta habilidade com o powerpoint quando a questão da sucessão se tornou inadiável para as eleições de 2010.

Nas comemorações virtuais pelo 42º aniversário do PT, nesta semana, Lula fez profissão de fé na confiança que tem em sua sucessora, a quem cobriu de elogios - além de relembrar a tese de que ela teria sido vítima de golpe durante o processo de impeachment em 2016.

“A Dilma pode ter todos os defeitos que todos nós seres humanos temos. (…) Agora, eu acho que poucas vezes esse país teve uma mulher da qualidade moral, ética e competência técnica da Dilma”, disse o mandachuva do petismo.

AVANÇOS

É fato. Dilma é turrona e tem baixa apetência para o jogo bruto da política - e por isso caiu, como bem o demonstra Jair Bolsonaro -, mas seu governo foi de raros avanços na institucionalidade no Brasil.

Ela criou, entre outros mecanismos, a Lei de Acesso à Informação - que Bolsonaro destruiu com o seus vergonhosos sigilos de 100 anos -, também são do seu período na Presidência alguns avanços na questão da governança, integridade e transparência nos setores públicos e privados.

Derrubada por um acordo entre as elites e o centrão corrupto desde sempre, Dilma é um calo no sapato de Lula - que não terá como negar o fracasso da política econômica do seu segundo mandato.

UNHA E CUTÍCULA

LICITAÇÃO DA BR-135 SAI ATÉ ABRIL?

Ligado .

De saída do governo, ministro indica nova licitação do asfalto para mês de março

Ministro Tarcísio (ao fundo) deixa governo em abril e tem até março para desencavar a caveira de jegue da BR-135 em Minas

O novelão do adiamento da pavimentação da BR-135 entre Manga e Itacarambi, no extremo Norte de Minas, tem mais um capítulo previsto para entrar em cena até o final do mês de março.

De saída do Ministério da Infraestrutura em Transportes, o pré-candidato ao governo de São Paulo Tarcisio Gomes de Freitas (sem partido), acena, informalmente, com nova licitação para a escolha da empresa de engenharia responsável pela elaboração do projeto executivo e retomada do asfaltamento da rodovia federal.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) chegou a realizar a licitação na modalidade RDC (regime diferenciado de contratação) no final do ano passado, mas somente uma empresa apresentou proposta - ainda assim com orçamento estipulado em cerca de R$ 400 milhões para executar 48 quilômetros de asfalto.

OBRA BARATA

Uma fonte ouvida pelo site diz que a obra teria custo real não superior a R$ 80 milhões, porque o percurso da BR-135 entre Manga e Itacarambi é todo plano e sem previsão de obras de arte em engenharia - casos de ponte ou viaduto nem a retirada de obstáculos naturais, como pedras no roteiro.

Além disso, já existe asfalto no trecho entre Itacarambi e o povoado de Rancharia, onde será necessário apenas fazer a manutenção da estrada após décadas de abandono.

PROMESSAS

O DILEMA DO DELEGADO

Ligado .

Eleito de carona no bolsonarismo, Freitas encara desafio de seguir Moro e o lavajatismo anti-corrupção

Rompido com o bolsonarismo-raiz desde que se colocou ao lado do ex-juiz Sérgio Moro, o delegado-deputado se mantém no papel de xerife anti-corrupção   

A cada temporada eleitoral, as vivandeiras alvoroçadas do colunismo político da imprensa norte-mineira, aquelas mesmas que habitam desde muito o entorno dos QGs dos coronéis eleitos de turno, lamentam a baixa representação da região no Congresso Nacional, além do rechaço à invasão alienígena dos paraquedistas mercadores de voto. O filme é conhecido. 

Sim, o problema existe. Para chamar de seus, o Norte de Minas só conta no atual mandato com os deputados federais Paulo Guedes (PT) e o delegado Marcelo Freitas (PSL) - ambos em primeiro mandato. Sobram análises, agora até em modernosos podcasts, sobre as chances da dupla em conquistar novo mandato. 

PECULATÁRIOS

Vale uma lupa sobre o caso do delegado licenciado da Polícia Federal Marcelo Freitas, eleito com 58,1 mil votos. Freitas virou deputado no lombo do bolsonarismo, mas rompeu com essa sacristia ideológica no episódio do desembarque do ex-ministro Sérgio Moro do governo, há quase dois anos.

Na ocasião, Marcelo Freitas saiu em defesa do ex-juiz no duro libelo “O ex-juiz, o ex-ministro e a minha visão dessa história”, em que  defendia Moro e partia para o ataque contra o presidente Jair Bolsonaro.

Irritado, na ocasião o delegado "mandou à merda" o eleitor bolsonarista que não concordava com a sua posição anti-corrupção (íntegra na imagem abaixo). Freitas fez fama na região ao comandar operações espetaculosas contra mandatários políticos, especialmente prefeitos. "Delegado sou, deputado estou", disse Marcelo para justificar sua escolha.  

Fac-simile da mensagem publicada pelo delegado Freitas na ocasião da cisão entre Moro e Bolsonaro

O deputado optou pelo lavajatismo, ainda o samba de uma nota só do indigente político Ségio Moro. Para Freitas, o ex-juiz não tinha outra opção a não ser deixar o governo para não se mostrar “covarde, hipócrita, defensor de peculatários que fazem rachadinha com o dinheiro público”. 

VAI OU FICA?

RECUO DE ARLEN RUMO AO AVANTE

Ligado .

Arlen Santiago, microfone em punho, durante reunião com o PT de Matias Cardoso, agora se vira nos 30 para emplacar sétimo mandato 

Comandado via Whatsapp pelo notório e encrencado Roberto Jefferson, o PTB nacional virou a casa da Mãe Joana e busca saídas para não desaparecer de vez da cena política nacional. 

Uma delas é se juntar ao PSD, via federação partidária, instrumento criado pela reforma eleitoral do ano passado para evitar que as siglas com baixo número de deputados entrem na cláusula de barreira e sumam do quadro partidário do país. 

O eventual movimento do PTB deve forçar o deputado estadual Arlen Santiago a buscar abrigo no Avante, em anúncio esperado para os próximos dias. 

Bolsonarista de quatro costados desde que viu o amigão do peito Aécio Neves degringolar na vida política, Arlen cogita buscar novos ares depois que o PTB avisou que não topa se juntar em federação ao PL de Valdemar da Costa Neto, a sigla de aluguel que Bolsonaro arrendou para disputar a reeleição. 

TRAIÇÃO

Bob Jefferson é inimigo figadal do capo Valdemar da Costa Neto, o babalorixá do PL de Bolsonaro. Durante sua recente temporada na cadeia, Jefferson nomeou a pupila Graciela Nienov para tocar ‘o lojinha’, mas acaba de chutá-la do cargo depois que soube que a moça teve conversas privadas com Costa Neto e os bolsonaros, supostamente para tirar o PTB em definitivo do seu controle.  

Em Minas, o partido de Jefferson orbita no entorno do senador e atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, uma das apostas do PSD de Gilberto Kassab para disputar a Presidência da República. 

ARAPUCA

QUEM GOSTA DE PROMESSA É SANTO - 3

Ligado .

Movimento de usuários faz adesivaço pela aprovação de verba para asfalto na BR-135 entre Manga/Itacarambi

Pavimentação do trecho entre Manga e Itacarambi perdeu recursos alocados no PAC após circular em documentos oficiais há décadas 

Agastados pela espera sem fim por solução que nunca chega, um grupo capitaneado por empresários e profissionais liberais vai promover na segunda-feira (14) um adesivaço simultâneo de veículos nas cidades de Miravania, Montalvania, Manga, Missões e Itacarambi.

O movimento foi batizado de ‘BR-135 Sem Promessas’ e pretende cobrar dos governos federal e estadual solução para a pavimentação asfáltica da rodovia federal no subtrecho de 48 quilômetros entre as cidades de Manga e Itacarambi, no extremo Norte de Minas.

O protesto mobiliza usuários da BR-135 que enfrentam, há décadas, poeira e lama na estrada, a depender da estação, e que sentem exaustos com a falta de solução prática para o problema.

Os governos vão se sucedendo ao longo do tempo, com os mais diversos anúncios de início das obras, mas nada acontece.

Ou até acontece, como a chegada do asfalto na saída para Janaúba há quase 30 anos, mas que de pouco adiantou sem a construção da ponte sobre o Rio São Francisco entre Manga e Matias Cardoso.

BLOQUEIO

“As manifestações vão começar ainda neste mês e nosso primeiro ato após a adesivação será o fechamento da rodovia em um local próximo à cidade de Montes Claros”, informa o advogado e produtor rural Maurício Magalhães, um dos cabeças do protesto.

Magalhães diz que o manifesto não tem nenhum tipo de patrocínio e que os gastos previstos até agora serão bancados por pequenas doações dos participantes de grupos de Whatsapp formados para a mobilização do ‘BR em Promessas’.

O movimento se diz apolítico, mas antecipa que não pretende impedir a participação de detentores de mandato, desde que não usem o espaço para autopromoção ou manifestações de campanha eleitoral.

UMA NOVELA LONGA

A frustração da população das cidades que formam a microrregião de Manga com o asfalto da BR-135 já dura pelo menos seis décadas. A pavimentação das cidades mineiras foi se aproximando da microrregião à medida que o tempo avançava (vide o caso já citado da MG-402), mas nunca chegava ao ponto mais extremo do Estado pelo lado Norte.

Por ironia do destino, Manga e seu entorno foram ligados por asfalto ao Estado da Bahia antes mesmo de se conectarem às demais regiões mineiras. Foi no segundo mandato do ex-presidente Lula (2007/2010) que o asfalto da BR-135 saiu do papel, com a pavimentação de três sub-trechos entre Manga e o município de Cocos, na Bahia.

O começa e para da pavimentação já dura décadas e, novamente, mobiliza a população. Vai funcionar desta vez? 

O asfalto que deveria ter seguido no mapa de Minas a Januária está paralisado desde 2015, ainda no mandato da ex-presidente Dilma Rousseff. Inicialmente foi paralisado por conta de pendências ambientais e pela indicação de um cemitério indígena no seu traçado.

Resolvido esse impasse, a estrada passou a enfrentar novo desafio: a crise política e financeira em que o país se meteu desde a crise do governo Dilma anulou a dotação orçamentária prevista no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

FRACASSOS